Morashá

PURIM


Recordando Amalek

Recordando Amalek

Um dos principais temas de Purim é a guerra entre o Povo de Israel e Amalek. Essa festa é a mais feliz do calendário judaico, pois celebra o triunfo de nosso povo sobre Haman, um primeiro-ministro persa que tentou exterminar a totalidade do Povo Judeu. Haman era não apenas um descendente, mas também a própria personificação de Amalek. O tema da festa de Purim é relevante para todas as gerações, inclusive para a nossa.

Edição 90 - Dezembro de 2015

O moderno Haman e o novo antissemitismo

O moderno Haman e o novo antissemitismo

Disse, então, Haman ao rei Achashverosh: “Existe um povo, espalhado e disperso, dentre os demais povos de todas as províncias de teu reino, cujas leis são diferentes de qualquer outro povo, e que não cumpre as leis do rei; pelo que não convém ao rei conservá-lo. (Meguilat Esther 3:8)

Edição 86 - Dezembro de 2014

Derrotando Amalek

Derrotando Amalek

Purim, a festa mais alegre do calendário judaico, comemora a vitória do Povo Judeu sobre nosso maior inimigo, Amalek – símbolo do mal no mundo – que foi personificado por Haman, responsável por arquitetar um plano de genocídio contra os judeus da antiga pérsia.

Edição 78 - Dezembro de 2012

Purim e a Providência Divina

Purim e a Providência Divina

Purim é uma festividade judaica única. Enquanto as demais festas religiosas enfatizam a espiritualidade – em Chanucá, por exemplo, acendemos velas que simbolizam a alma do homem e a Torá – Purim é guardada cumprindo-se quatro mandamentos, três do quais envolvem alimentos e bebidas.

Edição 74 - Dezembro de 2011

Purim e o anti-semitismo

Purim e o anti-semitismo

A festa de Purim, uma das mais alegres do calendário judaico, é o Dia d para os judeus, pois comemora a vitória de nosso povo contra a ameaça de genocídio. A festividade celebra a eternidade do povo judeu e seu triunfo sobre as forças perniciosas que desejavam extirpá-lo da face da Terra.

Edição 66 - Dezembro de 2009

Purim: o despertar de um povo

Purim: o despertar de um povo

A Meguilat Esther, um dos 24 livros da Torá Escrita, narra a história de Purim. Ouvir a leitura desta narrativa duas vezes, em hebraico, antes da quebra do Jejum de Esther e, novamente, no dia seguinte, é um dos mandamentos da festividade. É obrigatório a todos os judeus ouvir atentamente cada palavra da Meguilá, pois o texto sagrado é muito mais do que um relato de um momento decisivo em nossa história. De fato, trata-se de uma impressionante lição para cada um de nós, judeus.

Edição 55 - Dezembro de 2006