Morashá

Curiosidades


O Talmud ensina que os dois dias mais felizes para o povo judeu são Yom Kipur (quando nossos pecados são perdoados por D’us) e o dia 15 de Av. Por que o dia 15 de Av é considerado uma data tão alegre? Nos conta o Talmud que nesta data “as filhas de Jerusalém” dançavam nos vinhedos “e todo aquele que não tivesse uma esposa ia até lá para encontrar uma noiva” (Talmud, Taanit 31a).


Dia 13 de Av, é o aniversário de falecimento de Sir Moses Montefiore. Este famoso filantropo judeu faleceu aos 101 anos de idade (1784-1885). O Morasha.com contém um artigo sobre sua esposa, Lady Montefiore: Judith Cohen Montefiore.


O judaísmo revela que a Presença de D’us se revelava no Templo Sagrado de Jerusalém. Mesmo após a destruição do Segundo Templo, a plataforma onde se erguia o Templo continua sendo sagrada, pois o espírito de D’us nunca partiu de lá.


Durante a Inquisição, os judeus foram expulsos da Espanha em Tisha B’Av – dia 9 do mês hebraico de Menachem Av, no ano de 5252 (1492).


Em Tishá B’Av, é proibido comer e beber, se levar ou usar óleos e cremes, usar sapatos de couro e ter relações sexuais. Neste dia mais triste da história judaica, não fazemos nada que nos traga alegria. Portanto, não se estuda a Torá, com exceção de textos sobre a destruição do Templo Sagrado de Jerusalém e sobre a história e significado de Tishá B’Av.


Em Tishá B’Av (o nono dia do mês hebraico de Menachem Av), não se costuma estudar a Torá, além de textos e histórias sobre este dia, o mais triste na história judaica. Também recitamos “Eicha” – o Livro das Lamentações – após as rezas da noite e da manhã.


Dia 29 de Tamuz, é a data de aniversário de falecimento de Rashi, o comentarista clássico da Torá. Rashi, cujo nome foi Rabi Shlomo Yitshaki, nasceu em Troyes, na França, em 1040 EC, e faleceu em 1105 EC (ano 4865 do calendário judaico). Os comentários de Rashi sobre a Torá são universalmente aceitos e estudados. Seria muito difícil entender o Talmud se Rashi não houvesse esclarecido e elucidado seus ensinamentos mais complexos.


Leon Trotski foi um judeu que abriu mão de seu judaísmo em favor da causa comunista. Afirmava que a solução para os problemas dos judeus era a assimilação. Com o passar do tempo, o regime comunista adotou essa política, proibindo aos judeus a prática de sua religião.