Morashá

Curiosidades


Consta no final da história de Purim, na Megilat Esther, que os judeus mataram 75.000 de seus inimigos. É importante saber que isto não foi um ato de vingança, e sim, de autodefesa. Pela lei da Pérsia, “uma ordem do rei não poderia ser rescindida” (Esther 8:8). Portanto, o plano de genocídio de Haman contra os judeus nunca foi rescindido pelo rei. O milagre de Purim é que Achashverosh emitiu um segundo decreto permitindo que os judeus se defendessem contra seus inimigos (Esther 8:11). Na tradição judaica, a morte de outras pessoas nunca pode ser celebrada. Por este motivo, a festa de Purim não é comemorada no dia em que os judeus derrotaram seus inimigos, mas no dia seguinte.


Em lembrança ao meio-shekel que era doado por todos os judeus para o Templo Sagrado, é costume doar três meias-moedas para tzedacá na tarde do Jejum de Esther. O Talmud revela que a doação do meio-shekel para o Templo serviu, retroativamente, para anular o decreto de Haman, que deu 10.000 moedas de prata ao rei Achashverosh para convencê-lo a decretar o extermínio do povo judeu. Nas sinagogas, são disponibilizadas bandejas com três moedas. Faz-se uma doação equivalente ao valor dessas. É considerado, portanto, como se doador tivesse adquirido e doado o valor correto de três meio-shekels.


Nesta quinta-feira haverá o Jejum de Ester. Todos os judeus adultos (acima de bar ou bat mitsvá), homens e mulheres, devem jejuar. O Jejum de Ester não é como Yom Kipur, pois é permitido comer e beber à noite. Não é permitido qualquer alimento ou bebida do nascer ao pôr-do-sol. Mulheres grávidas e amamentando e pessoas doentes não precisam jejuar.


As Leis de Purim que devem ser cumpridas são: 1. Ouvir a leitura da Meguilá (Rolo de Éster), que relata a história de Purim. 2. Doar dinheiro, pelo menos a duas pessoas pobres. 3. Fazer uma refeição festiva de Purim; de preferência deve-se comer pão e carne e beber vinho. 4. Enviar Mishloach Manot: presentes de alimentos a pelo menos uma pessoa. O Mishloach Manot deve conter, no mínimo, duas comidas – cada uma requerendo uma benção diferente.


Qual evento foi denominado de “um outro Purim para os judeus” por um notório nazista? Foram os julgamentos de Nuremberg, onde dez nazistas foram enforcados. Antes de ser executado por crimes contra a humanidade, Julius Streicher gritou "Purimfest 1946" - uma clara referência aos dez filhos de Haman que foram enforcados.


O Talmud afirma que “quando entra o mês de Adar, nós aumentamos em alegria”. O principal motivo disto é que foi no mês de Adar que ocorreram os eventos que celebramos em Purim. Nossos Sábios revelam que o mês de Adar é uma época de sorte para o povo judeu; por exemplo, se um judeu tiver um julgamento em um tribunal, ele deve tentar marcá-lo no mês de Adar.


Dia 7 de Adar, é a data de aniversário e de falecimento de Moshé Rabenu, Moisés, o maior profeta na história da humanidade. Moshé nasceu no Egito, no dia 7 de Adar, no ano de 2368 (1393 AEC). Ele faleceu aos 120 anos, em 7 de Adar, no ano de 2488 (1273 AEC).


Dia 4 de Adar é o aniversário de falecimento do Rabi Leib Sarah (1730-1796), um dos alunos do Baal Shem Tov, o fundador do mestre chassídico. Rabi Leib Sarah é conhecido por ter passado a sua vida angariando fundos para resgatar judeus que haviam sido injustamente aprisionados pelas autoridades governamentais.