Morashá

CARTA AO LEITOR:
ANO XVI N.67 MARÇO 2010

Pessach celebra o Êxodo judaico da escravidão egípcia. Este evento de proporções enormes marca a gênese do Povo Judeu, daí sua centralidade em toda a nossa vida. Nos lares judaicos, a festa é celebrada durante uma semana, mas tem seu ápice durante o Seder, realizado na primeira e na segunda noite dessa semana, quando o chefe da família dirige a leitura da Hagadá, que relata os eventos ligados ao Êxodo do Egito.

O Seder é um paradigma para a transmissão bem sucedida de nossa herança judaica, de uma geração à outra, continuamente. E o mais importante é que recebemos a incumbência de transmitir essa história narrando a vivência de nossos antepassados na primeira pessoa. Assim, nos identificamos com o Povo Judeu no Egito como se nós mesmos tivéssemos vivenciado aqueles acontecimentos.

Outro ponto importante nessa narração é que a Hagadá nos relata quem somos, explicando-nos nossas origens. Conta-nos acerca de Avraham, nosso primeiro patriarca, através de quem D'us selou uma aliança sagrada e perpétua com o Povo de Israel. Avraham Avinu transmitiu este legado a seu filho Yitzhak, que o transmitiu a Yaacov e este, a seus 12 filhos, que deram origem às Doze Tribos, de onde surgiu a Nação Judaica.

O Maharal de Praga explica que as Doze Tribos de Israel são comparadas às estrelas porque correspondem às doze constelações do zodíaco. Da mesma forma que as tribos, as constelações são compostas por muitas unidades individuais que operam na mesma estratosfera, uma completando a outra. Cada tribo, composta por uma combinação de indivíduos com características próprias, completa a outra, e estas, em seu conjunto, formam a totalidade do Povo Judeu.

Em artigo desta edição, Morashá explora o zodíaco judaico, explicando sua correspondência com as Doze Tribos de Israel. Traz, também, uma matéria sobre Yehudá, um dos doze filhos de Jacob, que se tornou o líder de fato da Nação Judaica.

Outro interessante artigo conta a história de Mordechai Anielewicz, comandante do Levante do Gueto de Varsóvia, que liderou jovens judeus em sua trágica, mas heróica luta contra o poderio nazista. O levante, iniciado na véspera de Pessach, tornou-se símbolo universal de liberdade e da luta contra a injustiça e a crueldade.

Esta festividade, que comemora a libertação dos judeus da escravidão egípcia, vai ao encontro do mais precioso anseio do ser humano: a liberdade. É nosso desejo que a mensagem de Pessach, que não deixou de ecoar nem mesmo nos momentos mais difíceis de nosso povo, seja ouvida e implementada em nossos dias, celebrando a liberdade de todos os povos.

Pessach Casher ve-Sameach!

LEIA A CARTA NA ÍNTEGRA...

CARTA AO LEITOR:
ANO XVI N.67 MARÇO 2010

Pessach celebra o Êxodo judaico da escravidão egípcia. Este evento de proporções enormes marca a gênese do Povo Judeu, daí sua centralidade em toda a nossa vida. Nos lares judaicos, a festa é celebrada durante uma semana, mas tem seu ápice durante o Seder, realizado na primeira e na segunda noite dessa semana, quando o chefe da família dirige a leitura da Hagadá, que relata os eventos ligados ao Êxodo do Egito.

O Seder é um paradigma para a transmissão bem sucedida de nossa herança judaica, de uma geração à outra, continuamente. E o mais importante é que recebemos a incumbência de transmitir essa história narrando a vivência de nossos antepassados na primeira pessoa. Assim, nos identificamos com o Povo Judeu no Egito como se nós mesmos tivéssemos vivenciado aqueles acontecimentos.

Outro ponto importante nessa narração é que a Hagadá nos relata quem somos, explicando-nos nossas origens. Conta-nos acerca de Avraham, nosso primeiro patriarca, através de quem D'us selou uma aliança sagrada e perpétua com o Povo de Israel. Avraham Avinu transmitiu este legado a seu filho Yitzhak, que o transmitiu a Yaacov e este, a seus 12 filhos, que deram origem às Doze Tribos, de onde surgiu a Nação Judaica.

O Maharal de Praga explica que as Doze Tribos de Israel são comparadas às estrelas porque correspondem às doze constelações do zodíaco. Da mesma forma que as tribos, as constelações são compostas por muitas unidades individuais que operam na mesma estratosfera, uma completando a outra. Cada tribo, composta por uma combinação de indivíduos com características próprias, completa a outra, e estas, em seu conjunto, formam a totalidade do Povo Judeu.

Em artigo desta edição, Morashá explora o zodíaco judaico, explicando sua correspondência com as Doze Tribos de Israel. Traz, também, uma matéria sobre Yehudá, um dos doze filhos de Jacob, que se tornou o líder de fato da Nação Judaica.

Outro interessante artigo conta a história de Mordechai Anielewicz, comandante do Levante do Gueto de Varsóvia, que liderou jovens judeus em sua trágica, mas heróica luta contra o poderio nazista. O levante, iniciado na véspera de Pessach, tornou-se símbolo universal de liberdade e da luta contra a injustiça e a crueldade.

Esta festividade, que comemora a libertação dos judeus da escravidão egípcia, vai ao encontro do mais precioso anseio do ser humano: a liberdade. É nosso desejo que a mensagem de Pessach, que não deixou de ecoar nem mesmo nos momentos mais difíceis de nosso povo, seja ouvida e implementada em nossos dias, celebrando a liberdade de todos os povos.

Pessach Casher ve-Sameach!


ISRAEL HOJE

Tragédia haitiana, socorro israelense

Tragédia haitiana, socorro israelense

Diante da maior catástrofe da história recente do Haiti, Israel enviou mais de 230 militares e se destacou no auxílio às vítimas.

Edição 67 - Março de 2010

ISRAEL HOJE

Sinagoga Hurva

Sinagoga Hurva

Construída no século 18, no coração da Cidade Velha de Jerusalém, a Sinagoga Hurva foi destruída e reconstruída duas vezes. No dia 15 de março de 2010, seis décadas após ter sido arrasada pelo exército jordaniano, a Hurva será reinaugurada em seu local original

Edição 67 - Março de 2010

HOLOCAUSTO

Mordechai Anielewicz, o lendário comandante

Mordechai Anielewicz, o lendário comandante

Jovem herói, será lembrado para Sempre por seu legado de coragem e idealismo e por sua liderança na Revolta do Gueto de Varsóvia, a maior resistência judaica armada contra os Nazistas.

Edição 67 - Março de 2010

HOLOCAUSTO

Kahal Zur Israel, uma lição de história

Kahal Zur Israel, uma lição de história

Este ano, os organizadores do evento que homenageia as vítimas do Holocausto elegeram a Sinagoga de Recife como palco desta cerimônia, que contou com a presença do Presidente Luis Inácio Lula da Silva.

Edição 67 - Março de 2010

COMUNIDADES DA DIÁSPORA

Bessarábia, era uma terra doce e bonita...

Bessarábia, era uma terra doce e bonita...

'Oi, Romênia, Romênia, antigamente era Uma Terra Doce e Bonita'.. Assim começa uma canção popular iídiche, muito cantada até hoje, Composta Na Diáspora dos Estados Unidos Por Aaron Lebedeff. A rigor, ele teve apenas um devaneio nostálgico ao se referir aos 7empos antigos, porque, ao longo dos séculos, os judeus da Bessarábia sofreram incontáveis amarguras, perseguições e matanças.

Edição 67 - Março de 2010

COMUNIDADES DA DIÁSPORA

De Antuérpia para Ferrara: a Nação Judaica Espanhola

De Antuérpia para Ferrara: a Nação Judaica Espanhola

Ferrara, Modena e Reggio Emilia eram conhecidas como Estados Estenses enquanto governadas, a partir de 1288, pela família D Este. Este sobrenome deriva da localização de uma importante civilização pré-românica (séc. 10 a.E.C.), abandonada durante as invasões bárbaras, e que no séc. 10 E.C. tornou-se feudo de uma família que assumiu o nome deste lugar.

Edição 67 - Março de 2010

HISTÓRIA JUDAICA MODERNA

O Caso Finaly

O Caso Finaly

No início da década de 1950, o Affaire Finaly foi o principal assunto na vida pública francesa. O caso envolvia a disputa legal pela guarda de duas crianças judias, Robert e Gérard Finaly, cujos pais haviam perecido em mãos dos nazistas.

Edição 67 - Março de 2010

HISTÓRIA JUDAICA MODERNA

Renasce a Maguen Avraham

Renasce a Maguen Avraham

Símbolo dos judeus de Beirute, a sinagoga Maguen Avraham, uma das mais belas do Oriente Médio, está sendo restaurada após anos de abandono.

Edição 67 - Março de 2010

BIOGRAFIAS

Yosef Hayim Yerushalmi

Yosef Hayim Yerushalmi

No dia 8 de dezembro de 2009, o mundo acadêmico empobreceu ao perder um de seus mais renomados historiadores, o Professor Yosef Hayim Yerushalmi.

Edição 67 - Março de 2010

ARTE E CULTURA

O talento de Petr Ginz

O talento de Petr Ginz

Este ano ele completaria 82 anos. Com apenas 16 havia escrito contos e produzido 120 desenhos. Deportado para Terezin, acabou morrendo em Suschwitz. Seu desenho, Paisagem Lunar, levado por Ilan Ramon ao espaço, fez Ginz ressurgir das cinzas da Columbia.

Edição 67 - Março de 2010

JUDAISMO NO MUNDO

Uma versão moderna da Operação Tapete Mágico

Uma versão moderna da Operação Tapete Mágico

Uma das mais antigas comunidades judaicas da Diáspora parece viver seus últimos dias. No ano passado, em uma operação secreta, dezenas de judeus deixaram o Iêmen para se instalar em Israel ou nos Estados Unidos e fugir da crescente ameaça da intolerância religiosa que assola a remota nação árabe.

Edição 67 - Março de 2010

PROFETAS E SÁBIOS

Yehudá - Retrato de um líder

Yehudá - Retrato de um líder

'Yehudá, a ti te louvarão teus irmãos… Yehudá é um filhote de leão… O poder não será tirado de Yehudá, nem o bastão de comando de seus pés… À videira amarrarás o teu burrinho...lavarás tua roupa no vinho e no sangue das uvas' (Gênese, 49:8).

Edição 67 - Março de 2010

PÊSSACH

Pessach na visão astral judaica

Pessach na visão astral judaica

O Sefer Yetzirá, Livro da Formação, considerado o mais antigo livro da Cabalá, tem sua autoria atribuída ao nosso primeiro patriarca, Avraham Avinu. Essa obra revela os segredos da Criação e, entre outros ensinamentos místicos, o mistério da Astrologia segundo o judaísmo.

Edição 67 - Março de 2010

PÊSSACH

Três níveis de percepção do Divino

Três níveis de percepção do Divino

A Hagadá de Pessach, recitada durante o Seder, conta a história de como o povo judeu, que começou como uma família de 70 pessoas, se tornou uma grande nação - o Povo escolhido por D-us para receber Sua Torá.

Edição 67 - Março de 2010

PÊSSACH

Seder de Pessach

Seder de Pessach

Este ano, o 1º Seder de Pessach, em 15 de Nissan, será na segunda-feira à noite, 29 de março. Os preparativos para Pessach têm início na noite anterior, após o pôr-do-sol de domingo, 28 de março.

Edição 67 - Março de 2010