Morashá

CARTA AO LEITOR:
ANO XVI N.65 SETEMBRO 2009

Um dos objetivos fundamentais do judaísmo é a busca pela paz no mundo - a paz entre pessoas, nações e entre o mundo material e o espiritual. Na língua hebraica, o próprio cumprimento que é estendido a outra pessoa, seja esta um amigo ou um desconhecido, é Shalom Alechem -"Paz para vós". A palavra "Shalom", que, em hebraico, significa "paz", advém da palavra "Shalem", ou seja, completo, íntegro.

Nesta edição, o tema da paz é abordado em vários artigos. Um deles "Shalom - Paz, presente que a humanidade merece", discorre sobre o significado dos diferentes tipos de paz pela ótica do judaísmo. Outro artigo descreve o serviço de Yom Kipur que era realizado pelo Cohen Gadol, o Sumo Sacerdote, no Templo Sagrado. Através desses serviços conciliava-se a paz entre os Céus e a Terra e entre D'us e o mundo. Outra matéria nos conta sobre Aharon, irmão de Moisés, o primeiro Cohen Gadol, o homem que personificou o amor e a busca pela paz.

A maior das bênçãos, Birkat Cohanim (a Bênção Sacerdotal), conferida pelos Cohanim, culmina com as seguintes palavras: "Que D'us eleve Sua face para ti e te conceda a paz". A bênção da paz é a epítome de todas as bênçãos, englobando-as todas, pois é através da paz que se atinge o mais alto nível de existência espiritual. Pois, como ensinam nossos Sábios, o "Nome de D'us é Paz".

As recentes Macabíadas Chai, realizadas no último mês de julho, são também tema desta edição de Morashá. Em seu emocionante discurso na abertura da 18ª Macabíada Mundial, o Presidente Shimon Peres ressaltou que os Jogos Macabeus foram uma celebração da "mais alta aspiração da humanidade, a busca universal por paz e que o excelente desempenho integrado do corpo, da mente e do espírito ultrapassou diferentes patamares" e afirmou ainda que "Diferentemente da guerra a vitória atlética de um, não é a derrota atlética do outro, pois o atletismo é uma guerra sem vítimas".

A história do mundo, de acordo com o judaísmo, caminha em direção à paz. A Era Messiânica, será, acima de tudo, uma época de paz, quando guerras e conflitos se tornarão um fenômeno do passado, e todos os seres humanos viverão em harmonia.

Em alguns dias estaremos adentrando o ano de 5770 - em hebraico forma o acróstico das palavras Hashaná Tehê Shalom Aleinu - Que neste ano haja paz sobre nós. Nesta época que começa com o ano novo judaico, Rosh Hashaná, e culmina em Yom Kipur, dia do perdão, voltamos nossas preces para que toda a humanidade, individual e coletivamente, seja abençoada com a Paz.

Shana Tová Umetucá!

LEIA A CARTA NA ÍNTEGRA...

CARTA AO LEITOR:
ANO XVI N.65 SETEMBRO 2009

Um dos objetivos fundamentais do judaísmo é a busca pela paz no mundo - a paz entre pessoas, nações e entre o mundo material e o espiritual. Na língua hebraica, o próprio cumprimento que é estendido a outra pessoa, seja esta um amigo ou um desconhecido, é Shalom Alechem -"Paz para vós". A palavra "Shalom", que, em hebraico, significa "paz", advém da palavra "Shalem", ou seja, completo, íntegro.

Nesta edição, o tema da paz é abordado em vários artigos. Um deles "Shalom - Paz, presente que a humanidade merece", discorre sobre o significado dos diferentes tipos de paz pela ótica do judaísmo. Outro artigo descreve o serviço de Yom Kipur que era realizado pelo Cohen Gadol, o Sumo Sacerdote, no Templo Sagrado. Através desses serviços conciliava-se a paz entre os Céus e a Terra e entre D'us e o mundo. Outra matéria nos conta sobre Aharon, irmão de Moisés, o primeiro Cohen Gadol, o homem que personificou o amor e a busca pela paz.

A maior das bênçãos, Birkat Cohanim (a Bênção Sacerdotal), conferida pelos Cohanim, culmina com as seguintes palavras: "Que D'us eleve Sua face para ti e te conceda a paz". A bênção da paz é a epítome de todas as bênçãos, englobando-as todas, pois é através da paz que se atinge o mais alto nível de existência espiritual. Pois, como ensinam nossos Sábios, o "Nome de D'us é Paz".

As recentes Macabíadas Chai, realizadas no último mês de julho, são também tema desta edição de Morashá. Em seu emocionante discurso na abertura da 18ª Macabíada Mundial, o Presidente Shimon Peres ressaltou que os Jogos Macabeus foram uma celebração da "mais alta aspiração da humanidade, a busca universal por paz e que o excelente desempenho integrado do corpo, da mente e do espírito ultrapassou diferentes patamares" e afirmou ainda que "Diferentemente da guerra a vitória atlética de um, não é a derrota atlética do outro, pois o atletismo é uma guerra sem vítimas".

A história do mundo, de acordo com o judaísmo, caminha em direção à paz. A Era Messiânica, será, acima de tudo, uma época de paz, quando guerras e conflitos se tornarão um fenômeno do passado, e todos os seres humanos viverão em harmonia.

Em alguns dias estaremos adentrando o ano de 5770 - em hebraico forma o acróstico das palavras Hashaná Tehê Shalom Aleinu - Que neste ano haja paz sobre nós. Nesta época que começa com o ano novo judaico, Rosh Hashaná, e culmina em Yom Kipur, dia do perdão, voltamos nossas preces para que toda a humanidade, individual e coletivamente, seja abençoada com a Paz.

Shana Tová Umetucá!


ISRAEL HOJE

Macabíada Chai

Macabíada Chai

A Macabíada, maior evento desportivo do universo judaico, reuniu em Israel, no último mês de julho, atletas judeus de 65 países, dando ao mundo um show de esporte e sionismo.

Edição 65 - Setembro de 2009

HOLOCAUSTO

Um partisan na floresta dos irmãos Bielski

Um partisan na floresta dos irmãos Bielski

Corria o ano de 1941. As tropas de Adolf Hitler se lançaram contra o território soviético e, na marcha rumo a Moscou, encontraram populações judaicas condenadas à morte pela máquina nazista de extermínio.

Edição 65 - Setembro de 2009

HOLOCAUSTO

A sinagoga da casa marcada

A sinagoga da casa marcada

No registro das histórias de sobreviventes judeus do Holocausto, do arquivo virtual sobre o holocausto, um artigo de jornal (abaixo reproduzido) publicado em Budapeste chamou a atenção da Profa. Rachel Mizrahi. O texto, traduzido por Jorge Feldman, expressa com beleza a religiosidade de famílias judias na cidade húngara ocupada por tropas nazistas em 1944.

Edição 65 - Setembro de 2009

COMUNIDADES DA DIÁSPORA

Os judeus de Alexandria

Os judeus de Alexandria

Após a poderosa comunidade de Alexandria ter sido arrasada pelas Legiões romanas, milênios se passariam sem uma importante presença judaica na cidade. Somente no século 20 os judeus voltariam a vivenciar uma segunda época áurea na cidade, no entanto, também sem um final feliz.

Edição 65 - Setembro de 2009

COMUNIDADES DA DIÁSPORA

Uma visita à terra dos cripto-judeus em Portugal

Uma visita à terra dos cripto-judeus em Portugal

Uma viagem, um congresso, uma experiência, muitas emoções. há muito queria conhecer mais de perto a tão falada comunidade secreta de Belmonte, em Portugal.

Edição 65 - Setembro de 2009

ROSH HASHANÁ

Suplemento para Rosh Hashaná

Suplemento para Rosh Hashaná

Rosh Hashaná: Sexta-feira e Sábado à noite: 18 e 19 de setembro 2009

Edição 65 - Setembro de 2009

ROSH HASHANÁ

Shalom, um presente que a humanidade merece

Shalom, um presente que a humanidade merece

O ano em que estamos prestes a adentrar, 5770 - alude a paz, pois forma o acróstico das palavras Hashaná Tehê Shalom Alenu - Que neste ano haja paz sobre nós.

Edição 65 - Setembro de 2009

YOM KIPUR

Yom Kipur e o Serviço do Cohen Gadol

Yom Kipur e o Serviço do Cohen Gadol

Yom Kipur, o 10o dia do mês hebraico de Tishrei, é o Dia do Perdão. Quando o Templo Sagrado de Jerusalém estava de pé, o ponto central desse dia era o serviço lá realizado pelo Cohen Gadol, o Sumo Sacerdote.

Edição 65 - Setembro de 2009

HISTÓRIA JUDAICA MODERNA

A tragédia do SS St. Louis

A tragédia do SS St. Louis

Maio de 1939. O navio St. Louis partia do porto de Hamburgo com destino a Cuba. Levava a bordo centenas de judeus que deixavam a Alemanha, na esperança de escapar do nazismo que já lançava sua sombra negra sobre a Europa. Mas, ao chegar a Havana, o sonho de liberdade daquela gente se transformou em pesadelo.

Edição 65 - Setembro de 2009

BIOGRAFIAS

Chaim Weizmann, eterno presidente

Chaim Weizmann, eterno presidente

No dia 15 de maio de 1948, 24 horas depois da independência do Estado de Israel, David Ben Gurion declarou: vou mencionar apenas uma grande personalidade dentre as que ainda se encontram entre nós. Ninguém contribuiu tanto para as conquistas do movimento sionista quanto o Dr. Chaim weizmann.

Edição 65 - Setembro de 2009

ARTE E CULTURA

David Rubinger, o fotógrafo de Israel

David Rubinger, o fotógrafo de Israel

Ele foi definido por Shimon Peres, atual presidente do país, como o fotógrafo de uma nação em formação e viu sua carreira se desenvolver paralelamente à própria história de Israel.

Edição 65 - Setembro de 2009

HISTÓRIA DE ISRAEL

O Livro Branco de 1939

O Livro Branco de 1939

Há 70 anos, o povo judeu atravessava momentos difíceis, cogitando-se a hipótese de que o fim se aproximava. Hitler anexara a Áustria, comunidades inteiras haviam sido destruídas na Kristallnacht, a conferência de evian persistia na negativa em receber refugiados judeus e, na então palestina sob domínio britânico, a situação gerada após a revolta árabe era, para muitos, desesperadora.

Edição 65 - Setembro de 2009

PROFETAS E SÁBIOS

Aharon e Moshé

Aharon e Moshé

Ensina o Pirkei Avot, a Ética dos Pais, sejam seguidores de Aharon Ha-Cohen, que amou a paz, perseguiu a paz e dedicou sua vida a aproximar as pessoas umas das outras e a aproximá-las a D-us e à Sua Torá.

Edição 65 - Setembro de 2009