Morashá
Sinagoga Beit Yaacov sedia a 2ª Feira do Livro Judaico em Português

Sinagoga Beit Yaacov sedia a 2ª Feira do Livro Judaico em Português

A Sinagoga Beit Yaacov Veiga Filho sediou a 2ª Feira do Livro Judaico em Português. 

Edição 88 - Junho de 2015


A Sinagoga Beit Yaacov Veiga Filho sediou a 2ª Feira do Livro Judaico em Português. O evento, ocorrido no domingo 26 de abril, foi uma realização da Congregação e Beneficência Sefardi Paulista sob a coordenação da Editora Maayanot.

A exemplo da Feira realizada em 2013, a edição de 2015 foi um sucesso de público e vendas, com a participação de cerca 3 mil pessoas ao longo do dia. O evento, realizado no salão da sinagoga, contou, mais uma vez, com a participação das editoras Sêfer, Yeshivá Beit Lubavitch, Centro Judaico Bait, Makom e apoio da Federação Israelita do Estado de São Paulo. Como na 1ª edição,  no decorrer do evento foi homenageada uma personalidade literária. Desta vez,  a escolhida foi Tatiana Belinky (1919-2013), uma das mais importantes escritoras infanto-juvenis contemporâneas e pioneira em traduções de livros judaicos para o português. Ela, também, trabalhou em adaptações e traduções de obras infantis, tendo mais de 250 títulos publicados.

A feira, além de reunir as maiores editoras judaicas do Brasil, disponibilizou ao público leitor da comunidade judaica brasileira as novidades do nosso universo literário e religioso. Quem foi ao Salão de Festas da Sinagoga Beit Yaacov pôde conhecer de perto algumas obras ainda inéditas no Brasil, como por exemplo, o livro “Reencarnação e Judaísmo: a Jornada da Alma”, do rabino Dov Ber Pinson, um erudito de renome mundial e mestre nos aspectos revelados e ocultos da Torá. Autor de 19 livros, o Rabi Pinson é o Rosh Yeshivá, diretor, da Iyyun Yeshiva, nos Estados Unidos. Outra obra apresentada foi “150 Anos de Imigração Judaica da Europa Central”, de Marcio Pitliuk, escritor, diretor e roteirista publicitário. Esta obra integra uma trilogia que aborda a peregrinação desde a imigração judaica ao Brasil.

Outra novidade dessa 2ª Feira  foi uma caixa-luva com 12 livros sobre os grandes pensadores  judeus, duas novas obras da série  Brasil Judaico e a reimpressão de best-sellers da editora Editora Maayanot, como “Torá Viva”  e outros.  “O Brasil como destino: raízes da imigração judaica contemporânea para São Paulo”,  da socióloga, professora titular-sênior Eva Blay, da Universidade de São Paulo, também chamou a atenção dos presentes, que tiveram a oportunidade de ouvir a autora falar sobre sua obra. O livro foi publicado com o apoio da FAPESP.

Como na 1ª edição, a Feira foi uma alternativa para atividades em conjunto pelas famílias. A programação do evento incluiu palestras, lançamentos e sessões de autógrafos. Foi muito aplaudida a palestra de Paulo Carneiro, autor do livro “Caminhos Cruzados”, sobre a saga dos judeus de Recife no século 17. Foram montados no salão uma praça de alimentação casher e um espaço infantil, onde havia contadores de histórias para entreter as crianças, proporcionando uma oportunidade para incentivar desde cedo o saudável hábito da leitura.