Morashá
Seder de Pessach, passo a passo Foto Ilustrativa

Seder de Pessach, passo a passo

Neste ano, o dia 14 de Nissan, véspera de Pessach, cai no pôr-do-sol do dia 6 de abril, uma sexta-feira.

Edição 75 - Abril de 2012


- Quinta-feira, 5 de abril

Bedicat Chametz
busca do chametz
A vistoria do Chamêts deverá ser realizada em todos os locais onde, durante o ano, porventura tenha sido introduzido algum tipo de alimento considerado Chamêts - pão ou qualquer outro produto que contenha algum cereal das cinco espécies - trigo, cevada, centeio, aveia e trigo sarraceno, ou seus derivados. É costume colocar, de antemão, nas várias dependências da casa, dez pequenos pedacinhos de pão, embrulhados, para serem queimados após a vistoria do dia seguinte.

Antes de iniciar a vistoria à luz de uma vela, recitamos a bênção sobre a eliminação do Chamêts.

Baruch Atá Ad'nai Elohênu Mélech Haolam, Asher Kideshánu Bemitsvotáv Vetsivánu Al Biúr Chamets.

Bendito sejas Tu, ó Eterno, Rei do Universo, que nos santificaste com Teus mandamentos e nos ordenaste a queima do chamets.

Imediatamente após a busca, devemos desconsiderar e anular o chamets recitando o trecho Kal Chamirá. Imediatamente após a busca, deve-se anular mental e
verbalmente o Chamêts, recitando o trecho Cal Chamirá. Os sefaradim repetem-no 3 vezes, e os ashquenazim uma única vez.

Kal Chamirá Deiká Birshutí Delá Chazitê Udelá Biartê Libtil Velehevê Keafrá Deará.

Todo o chamets que esteja em meu poder e existente em minhas propriedades, quer o tenha visto quer não o tenha visto, quer o tenha exterminado quer não o tenha exterminado, que seja anulado e considerado como o pó da terra.

Todo o Chamêts encontrado nesta vistoria é guardado até a manhã seguinte, e deverá ser queimado, no mais tardar até 10:30 hs da Sexta-feira.

Jejum dos primogênitos
Sexta-feira, 6 de abril

Em gratidão a D´us, que poupou os primogênitos dos Filhos de Israel da décima praga, todos os primogênitos devem jejuar durante o dia de Erev Pessach. Para se isentar do jejum, o primogênito deve comparecer à sinagoga e participar de um siyum (término do estudo de um tratado do Talmud), imediatamente após a prece da manhã, Shacharit.

Pode-se ingerir pão ou outro alimento considerado Chamêts até 9:30h, sendo proibido após esse horário. Tampouco se pode comer Matsá antes do Seder. (Só é permitido comer Matsá Ashirá, que contém ovos).

Shetar harshaá
Venda do chametz
Após guardar o Chamêts em um quarto fechado ou congelador trancado, cada família dá uma procuração a um rabino para vender seu Chamêts a um não-judeu.

As procurações para a venda do Chamêts estarão disponíveis on line no site da Revista Morashá - www.morasha.com.br ou poderão ser preenchidas e enviadas por Fax: (11) 3662-2154 até no máximo quinta-feira, dia 5 de abril, às 19h. Não nos responsabilizamos por procurações recebidas após esse horário.

Biur chametz
queima do chametz
Sexta-feira, 6 de abril, até 10:30 hs.
Deve-se queimar o Chamêts que tenha sobrado do café da manhã juntamente com o Chamêts encontrado na busca da noite anterior, até, no máximo, 10:30 hs da manhã.

Após queimá-lo, renuncia-se mentalmente ao Chamêts que se possa ter esquecido de eliminar, mediante a recitação do trecho Cal Chamirá.

Os sefaradim repetem-no três vezes e os ashquenazim, uma única vez:

Cal Chamirá Deiká Birshutí Dechazitê Udelá Chazitê Debiartê Udelá Biartê, Libtil Velehevê Keafrá Deará.

Todo o Chamêts que esteja em meu poder e existente em minhas propriedades, quer o tenha visto quer não o tenha visto, quer o tenha exterminado quer não o tenha exterminado, que seja anulado e considerado como o pó da terra.

Acendimento das velas
Sexta-feira, 6 de abril, às 17:40 hs.
Antes de acender as velas de Shabat, deve-se acender uma vela que dure mais de três dias e utilizar esta chama para acender as velas de Iom Tov, no sábado à noite, bem como qualquer outra chama.

Sábado, 7 de abril, após as 18:35 hs.
Antes de acender as velas de Yom Tov, recitamos a bênção :

Baruch hamavdil ben Kodesh lechol.
Bendito é Ele que separa entre o sagrado e o profano.

PREPARANDO A MESA

No Seder, prepara-se a mesa da seguinte forma: numa bandeja colocam-se três matzot, que representam os três grupos de judeus: Cohanim, Leviim e Israel. Ao lado dessas matzot, colocam-se os seguintes símbolos:

Zeroá
Pedaço de osso do cordeiro ou ovelha, que se coloca na parte superior, à direita da bandeja. Este osso simboliza o poder com que D us nos tirou do Egito e o cordeiro nos lembra o cordeiro pascal, sacrificado no Templo.

Betsá
Ovo cozido, colocado na parte superior à esquerda da bandeja, simboliza uma lembrança do sacrifício que se oferecia em cada festividade.

Marór
Erva amarga, colocada no centro da bandeja, simboliza o sofrimento dos judeus escravos no Egito. Usa-se escarola, verdura mais amarga que alface.

Charósset
Mistura de nozes, amêndoas, tâmaras, canela e vinho. Colocada na parte inferior à direita da bandeja, representa a argamassa com a qual os judeus trabalhavam na construção das edificações do faraó.

Karpás
O salsão, colocado embaixo, à esquerda. Essa verdura, molhada em vinagre ou água salgada, serve para dar o sabor  do Êxodo. Lembra o hissopo (Ezov) com o qual os israelitas aspergiram um pouco de sangue nos batentes de suas casas, antes da praga dos primogênitos.

Chazéret
Escarola. Coloca-se sob o Marór.

Além disso, colocam-se na mesa:

Um recipiente com água salgada, em que se mergulham as verduras. Lembra o mar.

Uma taça de vinho para cada um dos presentes. O conteúdo mínimo de cada taça é de 86ml (valor numérico de Kos = copo).

O SEDER

Durante as duas noites do seder, 6 e 7 de abril, quem conduz a cerimônia deve obedecer a seguinte ordem:

Kadesh
fazer o kidush

O Seder começa com o kidush feito sobre um copo de vinho cheio. Cada um dos presentes tem obrigação de beber no decorrer do Seder quatro copos de vinho, contendo cada um pelo menos 86 mililitros. Estes quatro copos lembram as quatro expressões de salvação mencionadas na Torá:


"...E vos tirarei do Egito... e vos salvarei da escravidão... e vos redimirei com braço estendido... e vos tomarei para mim como povo..."

Ao terminar de recitar o kidush, cada um dos presentes bebe o primeiro dos quatro copos, reclinando-se sobre o lado esquerdo, como expressão de liberdade.

Como este ano os dois Sedarim caem respectivamente na noite de sexta-feira e sábado, os dois Kidushim são diferentes, como se pode ver abaixo:

- Kidush - Sexta-feira, 6 de abril, 1ª noite

Yom Hashishi, Vaychulu Hashmayim Vehaarets vechol Tsebaam. Vaychal El-ohim Bayom Hashevii melachto asher assa. Vayishbot Bayom Hashevii mikol Melachto asher assa. Vaybarech El-ohim et Yom Hashevii vaykadesh Oto, Ki Bo Shabat Mikol Melachto asher Bara El-ohim Laasot.

O sexto dia. E foram completados os Céus e a Terra e todas as suas legiões. No sétimo dia, D'us terminou a obra que havia realizado. E absteve-se no sétimo dia, de todo o trabalho que  zera. E D'us abençoou o sétimo dia e o fez sagrado, pois nele Se absteve de toda a Sua obra, que D'us criou para fazer.


Ele moadei Ad-onai mikraê kodesh, asher tikreú otam bemoadam. Vaidaber Moshe et moadei Ad-onai el benei Israel.

Estas são as festas de D’us, as convocações sagradas que proclamareis na sua época. E anunciou Moshe as festas do Eterno, para os Filhos de Israel.


Sabri maranan!

Com a vossa permissão, senhores!

Respondem: (Lechaim).

À vida!


Baruch Atá Ad-onai El-oheinu melech haolam borê peri haguefen.

Bendito és Tu, Eterno, nosso D’us, Rei do Universo, que crias o fruto da videira.

Baruch Atá Ad-onai El-oheinu Melech Haolam, Asher Bachar Banu Mikol Am, Veromemanu Mikol Lashon, Vekideshanu Bemitsvotav, Vatiten Lanu Ad-onai Elohenu Beahavá Shabat Limenucha Umoadim Lesimchá, Chaguim Uzmanim Shabatot Lessasson. Et Yom Hashabat Hazé Veet Yom Chag Hamatsot Hazé, Veet Yom Tov Mikra Kodesh Hazé, Zeman Cherutenu. Beahavá Mikra Kodesh, Zecher Litsiat Mitzraim, Ki Banu Bacharta Veotanu Kidashta Mikol Haamim Veshabatot, Umoadei Kôdshecha Beahava Uvratzon Besimchá Uvssasson Hinchaltánu. Baruch Atá Ad-onai, Mekadesh Hashabat VeYisrael Vehazemanim.

Bendito és Tu, Eterno, nosso D’us, Rei do Universo, que nos escolheste dentre todos os povos, nos elevaste acima de todas as nações e nos santi caste com Teus mandamentos. E Tu nos tens dado, Eterno, nosso D’us, com amor, o Shabat para descanso, dias de solenidade para alegria, festas e épocas de júbilo; este dia do Shabat e este dia santi cado do pão ázimo (Pessach), dia festivo da sagrada reunião, época da nossa libertação, é uma santa convocação com amor, em recordação ao Êxodo do Egito. Pois Tu nos escolheste e nos santi caste sobre todos os povos; Teu Shabat e Tuas santas festas, com amor e vontade, com alegria e júbilo, nos deste como herança. Bendito és Tu, Eterno, que santi cas o Shabat, Israel e as épocas festivas.


Baruch Atá Ado-nai El-ohenu melech haolam shehecheianu vekiyemanu vehiguianu lazeman haze.

Bendito és Tu, Eterno, nosso D’us, Rei do Universo, que nos conservaste em vida, nos sustentaste e nos  zeste chegar até esta época.

- Kidush - Sábado, 7 de abril, 2ª noite

É recitado no segundo Seder.


Ele moadei Ad-onai mikraê kodesh, asher tikreú otam bemoadam. Vaidaber Moshe et moadei Ad-onai el benei Israel.

Estas são as festas de D’us, as convocações sagradas que proclamareis na sua época. E anunciou Moshê as festas do Eterno, para os Filhos de Israel.


Sabri maranan!

Com a vossa permissão, senhores!

Respondem: (Lechaim).

À vida!


Baruch Atá Ad-onai El-oheinu melech haolam borê peri haguefen.

Bendito és Tu, Eterno, nosso D’us, Rei do Universo, que crias o fruto da videira.

Baruch Atá Ad-onai El-oheinu melech haolam, asher bachar banu mikol am, veromemanu mikol lashon, vekideshanu bemitsvotav, vatiten lanu Ad-onai El-ohenu beahavá moadim lesimchá, chaguim uzmanim lessasson. Et yom chag hamatsot hazé, veet yom tov mikra kodesh hazé, zeman cherutenu. Beahavá mikra kodesh, zecher litsiat mitzraim, ki banu bacharta veotanu kidashta mikol haamim, umoadei kôdshecha besimchá uvssasson hinchaltánu. Baruch Atá Ad-onai, mekadesh Yisrael vehazemanim.

Bendito és Tu, Eterno, nosso D’us, Rei do Universo, que nos escolheste dentre todos os povos, nos elevaste acima de todas as nações e nos santi caste com Teus mandamentos. E Tu nos tens dado, Eterno, nosso D’us, com amor, dias de solenidade para alegria, festas e épocas de júbilo; este dia santi cado do pão ázimo (Pessach), dia festivo da sagrada reunião, época da nossa libertação, é uma santa convocação com amor, em recordação ao Êxodo do Egito. Pois Tu nos escolheste e nos santi caste sobre todos os povos; Tuas santas festas, com amor e vontade, com alegria e júbilo, nos deste como herança. Bendito és Tu, Eterno, que santi cas o Shabat, Israel e as épocas festivas.

HAVDALÁ

A bênção a seguir só poderá ser recitada sobre uma vela que foi deixada acesa desde a véspera do Shabat:

Recita-se a bênção sob o fogo de uma vela.

Baruch Atá Ad-onai E-lohenu Melech Haolam Borê Meorá Haesch.

Bendito és Tu, Eterno, nosso D'us, Rei do Universo que crias as chamas do Fogo.

Baruch Atá Ad-onai E-lohenu Melech Haolam Hamabdil ben kodesh lechol, uben or lechoschech, uben Yisrael Laamim, uben yom hashevií lesheshet yeme hamaase, ben kedushat Shabat likdushat Yom Tov hivdalta, Veet yom hashevií misheshet yeme hamaase kidashta, hivdalta vekidashta et amecha Yisrel bikdushatach, baruch Atá Ad-onai hamavdil ben Kodesh lekodesh.

Bendito és Tu, Eterno no D'us, Rei do Universo, que fazes distinção entre o sagrado e o profano, a luz e a escuridão, Israel e as outras nações, o sétimo dia e os seis dias de trabalho. Fizeste uma distinção entre a santidade do Shabat e a santidade das Festas e santi caste o sétimo dia entre os seis dias de trabalho. Distinguiste e santi caste Teu povo, Israel, com Tua Santidade. Bendito és Tu, Eterno, nosso D'us que distingues entre uma santidade e outra.


Baruch Atá Ado-nai El-ohenu melech haolam shehecheianu vekiyemanu vehiguianu lazeman haze.

Bendito és Tu, Eterno, nosso D’us, Rei do Universo, que nos conservaste em vida, nos sustentaste e nos  zeste chegar até esta época.

- Ordem a seguir nas duas noites de Pessach

Urchatz
lavar as mãos

Lavam-se as mãos como normalmente se faz antes de comer o pão, porém não se fala a berachá. Isto porque o karpás é mergulhado na água salgada, o que exige lavar as mãos antes.

Karpás
Salsão

Mergulha-se um pedacinho de salsão (com menos de 18g) na água salgada e, antes de comê-lo, recita-se a seguinte bênção (pensando no marór, pois a berachá também é válida para este):

Baruch Atá Ad-onai El-ohenu melech haolam borê peri haadamá.

Yachats
partir a matzá

Na bandeja do Seder há três matzot. Toma-se a matzá do meio, quebrando-a em duas partes para lembrar o pão da pobreza, que nunca está inteiro. O pedaço menor é recolocado, entre as duas matzot inteiras, na bandeja do Seder. O pedaço maior é guardado dentro de um guardanapo, sendo escondido. Este pedaço é o Aficoman, que será comido no final do Seder. As crianças costumam procurar o Aficoman, ganhando brindes se o encontrarem, como pretexto para deixá-los acordados.

Maguid
Recitação da Hagadá

Descobre-se a matzá e começa-se a leitura da Hagadá.
Ha lachmá aniá. Este é o pão da pobreza - recita-se até o final do primeiro trecho. Enche-se novamente o copo de vinho e o mais jovem da casa recita, então, as quatro perguntas.

Ma Nishtaná

Por que esta noite é diferente de todas as outras noites?
- Em todas as noites não temos obrigação de mergulhar os alimentos nem uma só vez, enquanto que nesta noite o fazemos duas vezes?
- Em todas as noites comemos pão com levedura ou matzá, ao passo que esta noite, só matzá?
- Em todas as noites comemos todo tipo de verduras, enquanto que esta noite comemos marór - ervas amargas?
- Em todas as noites comemos sentados, enquanto que esta noite todos nos reclinamos?
A resposta começa com Avadim hainu - escravos fomos - e faz-se uma narrativa histórica, falando sobre a escravidão e os sofrimentos dos judeus no Egito. Conta-se sobre as pragas e sobre os milagres realizados por D'us para a redenção de seu povo.
Ao terminar o texto da Hagadá com a bênção Asher guealanu, bebe-se o segundo copo de vinho, reclinando-se sobre o lado esquerdo.

Rochtsá
Lavagem das mãos

Antes do Hamotsi lavam-se as mãos para a refeição, recitando a seguinte bênção:



Baruch Atá Ad-onai El-ohenu melech haolam asher kideshanu bemitsvotav vetsivanu al netilat yadaim.

Motsi Matzá
Bênção da matzá

Segurando as três matzot (as duas inteiras e a quebrada), recita-se a bênção do pão (Hamotsi):



Baruch Atá Ad-onai El-ohenu melech haolam hamotsi lechem min haaretz.

Imediatamente solta-se a matzá inferior e, segurando a matzá superior e a do meio (quebrada), diz-se:



Baruch Atá Ad-onai El-ohenu melech haolam asher kideshanu bemitsvotav vetsivanu al achilat matzá.

Se deve comer uma matzá inteira em 4 a 7 minutos, reclinando a esquerda.

Marór
Erva amarga

Pega-se a folha de escarola ou alface e mergulha-se no charosset. Não se reclina o corpo ao comer o marór, pois este nos lembra a servidão e a amargura. Antes de comer recita-se a seguinte bênção:



Baruch Atá Ad-onai El-ohenu melech haolam asher kideshanu bemitsvotav vetsivanu al achilat marór.

Se deve comer 20 gramas de folhas ou caules da escarola ou alface.


Korech
Sanduíche de matzá e maror

Na Torá está escrito: Al matzot umerorim yocheluhu. Hillel entendia que se devia comer o sacrifício pascal junto com matzá e marór. Portanto, pega-se a matzá inferior e coloca-se entre dois pedaços da mesma (equivalentes ambos a um kazait), 2/3 de uma matzá e um outro kazait de alface romana (pesando cerca de 29g), mergulha-se tudo junto no charosset e se diz:
Zecher lamikdash kehilel hazaken shehaya korchan veochlam bebat achat lekayem ma sheneemar al matzot umerorim yocheluhu. Come-se, então, reclinando-se sobre o lado esquerdo.

Shulchan Orech
Refeição festiva

Serve-se a refeição, que se inicia com o ovo cozido. E se fala: Zecher Lekorban Chaguigá.

Depois, seguem-se os pratos especialmente preparados para a ceia. Deve-se acabar antes da meia-noite, para poder comer o aficoman antes desse horário.

Tsafun
Aficoman

Após a refeição come-se um kazait (29g) de matzá, (2/3 de uma matzá) que é o aficoman, recitando-se a seguinte frase: “Zecher lekorban Pessach haneechal al hassabá”.

Após esta citação, não é mais permitido comer ou beber exceto água ou um café durante essa noite, com exceção dos últimos copos de vinho.

Barech
Benção após a refeição

Enche-se o copo de vinho pela terceira vez, recitando-se, então, o Bircat Hamazon. Logo se diz a bênção do vinho e se toma o terceiro copo, reclinado sobre o lado esquerdo.

Halel
Louvores

Enche-se o quarto copo de vinho e recitam-se os louvores a D’us desde Shefoch Chamatchá, seguido do Halel até a conclusão do Nishmat.

Bebe-se o quarto copo de vinho com o corpo reclinado sobre o lado esquerdo e depois recita-se a berachá "Al haguefen veal peri haguefen", a bênção para quando se bebeu vinho em quantidade mínima de 86 centímetros cúbicos.

Nirtsá
Aceitação

Tendo conduzido o Seder da maneira certa, conforme indicado acima, a pessoa pode estar segura de que o mesmo foi bem aceito. Então, termina-se com a seguinte proclamação: Leshaná habaá b'Yerushalaim - "No próximo ano em Jerusalém".

DAYENU*
JÁ NOS TERIA BASTADO!

Quantos atos de bondade
D’us fez por nós!
Se D’us apenas nos tivesse tirado
do Egito, mas não tivesse
castigado os egípcios –
Dayenu!

Se D’us apenas tivesse castigado
os egípcios, mas não tivesse
destruído seus ídolos –
Dayenu!

Se D’us apenas tivesse
destruído seus ídolos,
mas não tivesse dividido
o mar para nós –
Dayenu!

Se D’us apenas tivesse dividido
o mar para nós, mas
não nos tivesse feito passar
por ele no seco -
Dayenu!

Se D’us apenas nos tivesse
feito passar por ele no seco, mas não
tivesse providenciado tudo o que precisávamos
no deserto durante quarenta nos -
Dayenu!

Se D’us apenas tivesse providenciado
tudo o que precisávamos no deserto
durante quarenta anos, mas não tivesse
nos alimentado com maná -
Dayenu!

Se D’us apenas nos tivesse alimentado
com maná, mas não nos tivesse
dado o Shabat –
Dayenu!

* Trecho do Dayenu