Morashá
Hagadá de Pessach Foto Ilustrativa

Hagadá de Pessach

Publicada pela Sinagoga Beit YaacovPreparando para Pessach

Na noite anterior ao primeiro Seder Pessach, imediatamente após o pôr do sol (após a oração de Arvit), realiza-se a busca do Chamets (pão ou produtos fermentados) nos lares, em todos os locais onde porventura tenha sido introduzido chamets durante o ano . Chamets é todo o cereal das cinco espécies- trigo, cevada, centeio, aveia e trigo sarreceno - ou de seus derivados. que entrou em contato com água, iniciando, assim, o processo de fermentação.

Caso o Sêder seja sábado à noite, a vistoria deve ser feita na quinta-feira à noite.

As donas-de-casa costumam esconder nos diferentes cantos da casa dez pedacinhos de pão embrulhados em papel, de maneira que o esposo os encontre durante a busca. Isto é para que a bênção não seja pronunciada em vão.

Ele é procurado com uma vela em todos os quartos e dependências da casa. Antes de realizar tal busca, recitamos a seguinte bênção:

BARUCH ATA ADON'I ELOHENU MELECH HAOLAM ASHER KIDESHANU BEMITSVOTAV VETSIVANU AL BIUR CHAMETS.

Bendito sejas Tu, ó Eterno, Rei do Universo, que nos santificaste com Teus mandamentos e nos ordenaste a queima do Chamets.

Imediatamente após esse ato devemos desconsiderar o Chamets. O essencial nessa atitude é a nossa firme decisão de considerar todo o fermento que possuímos, mesmo sem tê-lo visto, como algo inteiramente destituído de valor, inútil, comparado ao pó. Nossos sábios ordenaram posteriormente que devemos expressar esses pensamentos pronunciando a oração Kal Chamirá ("Todo o fermento..." etc.).

KAL Chamirá DEIKÁ BIRSHUTI DELA CHAZITEH UDELÁ BIARTEH LIBTIL VELEHVE KEAFRÁ DEARÁ. (três vezes)

Que todo o Chamets existente nas minhas propriedades, que eu não tenha visto nem queimado, seja desconsiderado e tratado como o pó da terra.

Todo o chamets encontrado durante a vistoria, e o que será consumido na manhã seguinte, deve ser guardado em local alto, fechado e seguro .

Depois de haver desconsiderado o fermento da noite, devemos fazê-lo de novo pela manhã a partir das 10:30. Após queimá-lo, dizemos o seguinte:

KAL CHAMIRÁ DEIKÁ BIRSHUTI DE CHAZITEH UDELÁ CHAZITEH DE BIARTEH UDELÁ BIARTEH LIBTIL VELEHVE KEAFRÁ DEARÁ. (três vezes)

Que todo o Chamets existente nas minhas propriedades, que eu tenha visto ou não, que eu tenha queimado ou não, seja desconsiderado e tratado como o pó da terra.

Eruv Tavshilin

1- É proibido preparar em Yom Tov qualquer coisa para Shabat. Por isso, quando o Yom Tov cai na quinta-feira ou na sexta-feira, não se pode trabalhar ou cozinhar para Shabat, a não ser que se faça Eruv Tavshilin na véspera do Yom Tov.

2- Pegam-se dois tipos de alimentos (exemplo: um ovo cozido e uma Matsá) e recita-se uma oração para que seja permitido preparar numa sexta-feira alimento para o Shabat. A bênção é a seguinte: "Bendito sejas Tu, nosso Eterno D'us, Rei do Universo, que nos santificaste com Teus mandamentos e nos ordenaste fazer o Eruv. Por meio deste Eruv nos seja permitido fazer pão, cozinhar, preparar e esquentar comida, acender velas e fazer em Yom Tov tudo o que for necessário para Shabat".

3- Deve-se conservar o Eruv Tavshilin até sexta-feira à noite, quando é consumido.

Preparação da Mesa

No Seder se prepara a mesa da seguinte forma: Três Matzot são colocadas numa bandeja em cima, estes representam os três grupos de judeus: os Cohanim, Leviim e Israel.

Ao lado dessas matsot se colocam os seguintes símbolos:

a- ZEROÁ

Pedaço de osso do cordeiro ou ovelha, que se coloca em cima e à direita da bandeja. O osso simboliza o poder com que D'us nos tirou do Egito e o cordeiro nos lembra o cordeiro Pascal, o cordeiro sacrificado no Templo.

b- BETSÁ

Ovo cozido, colocado em cima e à esquerda da bandeja, simboliza uma lembrança do sacrifício que se oferecia em cada festividade.

c- MAROR

Erva amarga, colocada no centro da bandeja, simboliza os sofrimentos suportados pelos escravos judeus no Egito. Usamos a escarola, verdura mais amarga que a alface.

d- CHAROSSET

Mistura de nozes, amêndoas, tâmaras, canela e vinho. Colocada embaixo e à direita da bandeja, representa a argamassa com a qual os judeus trabalhavam na construção das edificações do Faraó.

e- KARPÁS

O salsão, colocado embaixo, à esquerda. Essa verdura, molhada em vinagre ou água salgada, serve para introduzir o sabor do Êxodo. Lembra o hissopo (Ezov), com o qual os israelitas aspergiram um pouco de sangue nos batentes das suas casas, antes da praga dos primogênitos.

f- CHAZERET

Escarola. Coloca-se sob o Maror.

Além disso, colocam-se na mesa:

- Um recipiente com água salgada, na qual se mergulham as verduras.

- Uma taça para cada um dos presentes. O conteúdo mínimo de cada taça é de 86 ml (valor numérico de Kós = copo).

Kadesh

Enche-se a primeira taça de vinho e recita-se o Kidush. Levantamos o copo do Kidush e proclamamos a santidade deste Dia da Libertação!

No sábado, começar com:

Houve a noite e houve a manhã. Era o sexto dia quando o céu e a terra estavam terminados, com todas as suas legiões. No sétimo dia D'us terminou a obra que havia realizado. E absteve-se no sétimo dia de todo o trabalho que havia feito. E abençoou o sétimo dia e fê-lo sagrado, pois nele havia terminado toda a obra de Sua criação.

Nos outros dias da semana começa-se com:

Estas são as festas de D' us, são as convocações que proclamareis no seu tempo.

Com vossa permissão, senhores!

Bendito sejas Tu, ó Eterno, nosso D'us, Rei do Universo, Criador do fruto da vinha.

Bendito sejas Tu, ó Eterno, Rei do Universo! Tu nos chamaste para o Teu serviço dentre os povos e nos ergueste dentre as línguas e consagraste nossas vidas com mandamentos. Em amor Tu nos deste (os sábados para o descanso), festas para alegrar-nos, épocas solenes para celebrarmos, esta festa das Matsot, este dia de santa convocação, a época de nossa libertação, a comemoração da saída do Egito. Tu nos escolheste e nos santificaste dentre todos os povos. (E o sábado e) teus sagrados dias de festa (com amor e boa vontade) com alegria e júbilo nos concedeste. Bendito sejas Tu, ó Eterno, nosso D'us, que santificas (o sábado), Israel e as festas solenes.

Quando o Seder ocorre no sábado à noite, acrescenta-se a seguinte Havdalá:

Bendito sejas Tu, ó Eterno, Rei do Universo, Criador das luzes do fogo, Bendito sejas Tu, ó Eterno, Rei do Universo, que diferencias entre o sagrado e o profano, entre a luz e as trevas, entre Israel e os outros povos, entre o sétimo dia e os seis dias de trabalho.

Tu distinguiste a santidade do sábado da santidade das outras festas; e o dia sétimo, dos seis dias de trabalho. E distinguiste e santificaste ao Teu povo Israel, com a Tua Santidade.

Bendito sejas Tu, ó Eterno, que diferencias entre um sagrado e outro.

Aos sábados e dias úteis continuar aqui.

Bendito sejas Tu, ó Eterno, nosso D'us, Rei do Universo, que nos conservaste em vida, nos amparaste e nos permitiste chegar a esta época festiva.

Todos tomam o primeiro copo de vinho, reclinados.

URCHÁTS

Lavam-se as mãos sem dizer a bênção.

KARPÁS

Pega-se um pedaço pequeno (menos de 25 g)de uma verdura (salsão), molha-se em água e sal e diz-se a bênção:

Bendito sejas Tu, ó Eterno, nosso D'us, Rei do Universo, criador dos frutos da terra.

Comem-se as ervas.

YACHÁTS

O dono da casa parte em dois a Matsá do meio e guarda a parte maior para ser repartida após a ceia como Afikoman. O pedaço menor é colocado de novo entre as outras duas.

É costume dos judeus alepinos envolver a parte do Afikoman em um guardanapo. Cada um dos presentes o coloca sobre seu ombro direito e, passando-o para o ombro esquerdo, diz:MISHAROTAM TSERUROT BESSIMLOTAM AL SHICHMAM UBNE ISRAEL ASSU KIDBAR MOSHE (O povo tomou a sua massa, antes que levedasse, atada em trouxas com seus vestidos, sobre os ombros, e os israelitas fizeram como falou Moisés).

E lhe perguntam:

De onde você vem? Do Egito.

Para onde você vai? Para Jerusalém.

E todos respondem: LESHANÁ HABAÁ BIRUSHALAYIM.

MAGUID

Erga a matsá quebrada que está entre as outras duas matsot e recita-se a Hagadá em voz alta e com alegria, pois é uma Mitsvá da Torá.

HA LACHMÁ ANYÁ

Eis o pão da miséria que nossos antepassados comeram na terra do Egito. Que venham todos os que sentem fome e comam. Que venham os necessitados compartilhar da festa de Pessach. Este ano, festejamos aqui, no ano vindouro, na terra de Israel. Agora, ainda somos escravos, no ano vindouro, seremos livres.

Enche-se o segundo copo de vinho e retira-se a bandeja (Keará) da mesa para que os pequenos perguntem:

MA NISHTANÁ

O que diferencia esta noite das outras noites?

Em todas as demais noites não costumamos mergulhar a erva nenhuma vez; esta noite, duas vezes.

Em todas as demais noites comemos pão fermentado ou Matsá; esta noite, somente Matsá.

Em todas as demais noites comemos qualquer espécie de ervas; esta noite, especialmente ervas amargas.

Em todas as demais noites comemos ora sentados ora reclinados; esta noite, jantamos todos reclinados.

Avadim Hayínu

Fomos escravos do Faraó no Egito e Hashem nosso D'us nos tirou de lá, com mão forte e com braço estendido. E se o Santo, bendito seja Ele, não tivesse tirado nossos antepassados do Egito, então nós e nossos filhos e os filhos de nossos filhos ainda estaríamos subjugados ao Faraó no Egito. Por isso, mesmo que fôssemos todos sábios, todos inteligentes, todos experientes, todos versados na Torá - ainda assim teríamos a obrigação de narrar acerca do Êxodo do Egito. E todo aquele que se estender em contar sobre o Êxodo do Egito será digno de louvor.

MAASSÊ

Conta-se a respeito de Rabi Eliezer, Rabi Yehoshua, Rabi Elazar, o filho de Azaria, Rabi Akibá e Rabi Tarfon: Durante o Seder, em Bené Berak, eles discutiam a saída do Egito durante toda a noite de Pessach, até que vieram os seus discípulos e disseram-lhes: "Nossos mestres, já é hora de rezar a oração matutina do Shemá!"

AMAR

Rabi Elazar Ben Azaria disse: Pareço ter quase setenta anos de idade, mas nunca pude explicar por que temos que mencionar o Êxodo do Egito também nas orações da noite, até que Ben Zoma o fez citando o versículo bíblico que diz: "Para que lembres a tua saída do Egito todos os dias da tua vida". (Deut. 16:3)

"Os dias da tua vida" poderia significar somente os dias e não as noites. "Todos os dias da tua vida" inclui também as noites.

Há, sem dúvida, outra interpretação dos sábios: "os dias da tua vida" se referia à vida presente; enquanto "todos os dias da tua vida" incluiria também a época messiânica.

BARUCH HAMAKOM

Bendito seja D´us, Bendito seja Ele, Bendito seja O que deu a Torá ao seu povo de Israel, Bendito seja. Com relação a quatro tipos de filhos falou a Torá: um sábio, um perverso, um ingênuo e um que não sabe perguntar.

HACHAM

O sábio - que diz ele? (Devarim 6:20) "Quais são os testemunhos, os estatutos e as leis que Hashem, nosso D'us, vos ordenou?" Instrua-o, então: "Conforme as leis de Pêssach, não se pode comer nada depois de comer o Corban de Pêssach (Oferenda Pascal)."

RASHÁ

O perverso - que diz ele? "O que significa esse serviço para vós?" (Shemot 12:26). "Para vós" ele diz - mas não para ele! Portanto, por ter-se excluído da comunidade, renegou o fundamento de nossa fé. E tu, conseqüentemente, embota-lhe os dentes e revida-lhes (Shemot 13:8): "É por causa disto que D'us fez 'para mim' quando eu saí do Egito." "Para mim", e não "para ele" - pois se ele lá estivesse, não seria redimido.

TAM

O simplório - que diz ele? "O que é isto?" (Shemot 13:14). E lhe dirás (Shemot 13:14): "Com mão forte(14) Hashem nos tirou do Egito, do cativeiro."

VESHEENO YODEA

E para o que não sabe perguntar, começa tu a falar para ele, conforme está mencionado (Shemot 13:8): "E contarás a teu filho naquele dia, dizendo: 'Por causa disto (destas mitsvot) que D'us fez (milagres) para mim quando eu saí do Egito.'"

Yachol Merosh Chôdesh

Poder-se-ia pensar, que a obrigação de contar sobre o Êxodo do Egito deveria começar a partir do primeiro dia do mês de nissan. Por isso, a Torá instrui (Shemot 13:8): "(E tu deverás contar para teu filho) naquele dia. "A expressão "naquele dia", porém, poderia significar enquanto ainda é dia. Por isso, a Torá acrescenta (13:8) que se deve dizer "por causa disto" , só pode ser mencionado quando matsá e maror estiverem postos diante de ti (isto é, à noite, no Sêder de Pêssach).

MITEHILÁ

Pois no início nossos pais eram idólatras, mas depois D'us chamou-nos para o Seu serviço, assim como está escrito: Disse Josué ao povo: "Antigamente os vossos pais moravam além do rio Eufrates, desde a época de Terach, pai de Abraham e de Nachor, e serviam a outros deuses".

Vaecach et Avichem

Então peguei vosso patriarca Avraham do outro lado do rio e o conduzi por toda a terra de Kenáan. E multipliquei sua semente e dei-lhe Yitschac. E dei Yaacov e Essav a Yitschac; e dei o Monte Seir a Essav por herança e Yaacov e seus filhos desceram para o Egito (aqui termina o texto de Yehoshua 24:2-4).'"

BARUCH SHOMER

Bendito seja Aquele que cumpre Sua promessa a Israel - Bendito seja! Pois o Santo, bendito seja, calculou o fim da nossa escravidão de modo a cumprir o que foi dito a Abraham, nosso patriarca, no pacto de Ben Habetarim (entre as metades), como está escrito (Gên. 15:13): "E disse [D'us] a Abraham: Saiba, com certeza, que seus descendentes serão forasteiros em uma terra que não é sua, serão escravizados e torturados por quatrocentos anos (desde o nascimento de Isaac), mas Eu também julgarei o povo que os escravizou (por sua crueldade) e depois disso eles sairão com uma grande riqueza".

Cobrem-se as Matsot, ergue-se o copo de vinho e diz-se:

VEHI SHEÂMEDA

E foi ela (a promessa a Avraham acima citada) que manteve a nossos antepassados e a nós, pois não foi apenas um (inimigo) que se levantou contra nós para nos destruir; senão em cada geração levantaram-se contra nós a fim de nos destruir, mas o Santo, bendito seja Ele, nos salva de suas mãos.

Todos colocam os copos na mesa sem tomar o vinho, Deixam-se novamente as Matsot descobertas.

TSÉ ULMAD

Vai e aprende o que pretendia fazer Labão, o arameu, a Jacob, nosso pai; pois o Faraó condenou à morte apenas os varões, enquanto Labão pretendia exterminar todos. Conforme foi dito: "O arameu quis destruir o meu pai e ele desceu para o Egito; aí morou com um pequeno grupo, que depois se tornou um povo grande e poderoso".

VAYERED

"E ele desceu ao Egito", forçado pela palavra divina. "E aí morou"; significa que Jacob, nosso pai, não desceu para aí se fixar, mas sim para morar temporariamente. Pois está dito: "E disseram ao Faraó: Viemos para morar nesse país porque não há pastos para o gado de vossos servos, e é grande a fome na terra de Canaaã; e agora, que seja permitido a vossos servos morar na terra de Góshem".

BIMTE MEAT

Pequena em número:, conforme mencionado (Devarim 10:22): "Com setenta almas desceram teus antepassados para o Egito, e agora Hashem, teu D'us, te fez tão numeroso quanto as estrelas do céu."

VAYHI SHAM

"E tornou-se lá um povo" - nos ensina que os filhos de Israel lá se distinguiram como "grandes e fortes", segundo está escrito: "E os filhos de Israel frutificaram, se reproduziram, se multiplicaram e se fortaleceram muito e muito, e a terra ficou cheia deles".

VARAB

"E numeroso", como está dito: "Em dezenas de milhares, como as plantas do campo, te tornaste grande e te multiplicaste, e cresceste, e amadureceste; teus seios se firmaram e teu cabelo cresceu e tu estavas nua e descoberta".

Vaeevor Aláyich

"E Eu passei sobre ti e te vi revolvendo-te no teu sangue e Eu te disse: 'Viverás através do te sangue!' Sim, e te disse: 'Viverás através do teu sangue!'" (Isto é uma alusão ao sangue da circuncisão e da Oferenda Pascal - por mérito destas duas mitsvot, viverás! (Yechezkel 16:6).

VAYARÊU

E fizeram-nos mal, os egípcios, e nos torturaram, e impuseram sobre nós trabalhos pesados

VAYARÊU

"E maltrataram-nos os egípcios", conforme mencionado (Shemot 1:10): "Venham, usemos de astúcia para com ele, para que não se multiplique, pois se ocorrer uma guerra, ele também se juntará aos nossos inimigos e lutará contra nós e ir-se-á do país."

VAYANÚNU - "E nos torturaram", como está dito: "E puseram sobre ele cobradores de impostos, para torturá-lo com seus tributos. E construiu cidades fortificadas para o Faraó - Pitom e Ramsés".

VAYITENU ALENU - "E impuseram sobre nós trabalhos pesados", como está dito: "E escravizaram os egípcios aos filhos de Israel com trabalhos forçados".

VANITSAK

E clamamos a D'us, D'us de nossos antepassados, e ouviu D'us nossa voz e viu nossa miséria, e nosso labor, e nossa opressão.

VANITSAK

"E clamamos a D'us, D'us de nossos antepassados", como está dito: "E aconteceu que naqueles dias numerosos morreu o rei do Egito e gemeram os filhos de Israel por causa da faina, e bradaram, e seu clamor subiu a D'us, por causa do labor".

VAYISHMÁ

"E ouviu D'us nossa voz", como está dito. "E ouviu D'us o seu lamento, e lembrou-se D'us de Seu pacto, com Abraham, com Isaac e com Jacob."

VAYAR ET ONYÊNU

"E viu nossa miséria" - e a abstinência conjugal, como está dito: "E viu D'us os filhos de Israel, e soube D'us".

VEET AMALÊNU

"E nosso labor" - são os filhos, como está dito: "Todo filho que nascer, no rio lançareis, e toda filha deixareis viver".

VEET LAHATSÊNU

"E nossa opressão" - e a penúria, como está dito: "E também vi a opressão com que os egípcios os tiranizam".

VAYOTSIÊNU

"E D' us nos tirou do Egito, com mão forte e braço estendido, e com grande terror, e com prodígios e com portentos."

VAYOTSIENU

"E nos tirou D'us do Egito", não pelas mãos de um anjo, nem pelas mãos de um serafim, nem pelas mãos de um enviado, mas sim o Santo, Bendito seja, pela Sua própria glória e pessoa. Pois está dito: "E passarei pela terra do Egito nesta noite e ferirei todo primogênito na terra do Egito, desde os homens até os animais, e todos os deuses do Egito justiçarei, eu, Adon'i".

VEABARTI

"E passarei pela terra do Egito nessa noite, Eu e não um anjo. E ferirei todo primogênito na terra do Egito, Eu e não um serafim. E a todos os deuses do Egito farei julgamentos, Eu e não um enviado; Eu sou o Etemo, Eu mesmo e nenhum outro."

BEYAD HAZAKÁ

"Com mão forte" - é a peste, como está dito: "Eis que a mão de D'us será sobre teu gado, que está no campo, sobre os cavalos, sobre os jumentos, sobre os camelos, sobre os bois e sobre as ovelhas, uma peste muito pesada".

UBIZROÁ NETUYÁ

"E com braço estendido" - e a espada, como está dito: "E sua espada desembainhada em sua mão, estendida sobre Jerusalém" .

UBMORÁ GADOL

"E com grande temor" - e a revelação de Sua Presença, como está dito: "Ou experimentou, por acaso, D'us vir tomar um povo de dentro de um povo, com milagres, prodígios e portentos, guerra, mão forte, braço estendido e grandes temores, como tudo o que vos fez D'us, vosso D'us, no Egito, diante de vossos olhos?"

UBEOTÓT

"E com prodígios" - é a vara, como está dito: "E esta vara tomarás em tuas mãos, com a qual farás os prodígios".

UBMOFETIM

"E com portentos" - é o sangue, como está dito: "E farei portentos, nos céus e na terra".

SANGUE E FOGO E COLUNAS DE FUMAÇA.

Ao pronunciar DAM, VAESH, VETIMROT ASHAN (sangue e fogo e colunas de fumaça), é costume o celebrante fazer gotejar três vezes o vinho do copo.

Igualmente, ao pronunciar cada uma das dez pragas, o dono da casa faz gotejar o vinho. Também ao recitar as palavrasDETSACH, ADASH, BEAHAB.

Depois, lava-se o copo e torna-se a enchê-lo.

DAVAR AHER

Outra explicação: "Com mão forte" D'us enviou duas pragas; " e com braço estendido", mais duas; "e com grande temor", outras duas; "e com prodígios", também duas, "e com portentos", as duas últimas. Estas são as dez pragas que o Santo, Bendito seja, enviou aos egípcios, e que são as seguintes:

Faz-se gotejar o vinho da taça, a cada uma das dez palavras, e também das três abreviaturas, totalizando 16 vezes.

SANGUE (1), SAPOS (2), PIOLHOS (3), BESTAS (4), PESTE (5), SARNA (G), GRANIZO (7), GAFANHOTOS (8), TREVAS (9), MORTE DOS PRIMOGÊNITOS (10).

RABI YEHUDÁ - Rabi Yehudá fazia para as pragas abreviaturas: Detsách, Adásh, Beaháb.

Joga-se fora o vinho vertido, lava-se o copo e volta-se a enchê-lo.

RABI YOSSI

Rabi Yossi, o Galileu, diz : De onde se deduz que os egípcios sofreram no Egito dez pragas, e que no mar sofreram cinqüenta? No Egito, que diz o versículo? "E disseram os magos ao Faraó: E o dedo de D'us". E no mar, que diz o versículo? "E viu Israel a grande mão que D'us aplicou aos egípcios, e temeu o povo a Adon'i, e acreditaram em Adon'i, e em Moisés, seu servo." Quanto sofreram com um dedo? Dez pragas; deduz-se daí: no Egito sofreram dez pragas e no mar sofreram cinqüenta.

RABI ELIEZER

Rabi Eliezer diz: De onde se deduz que cada praga que o Santo, bendito seja, enviou aos egípcios no Egito equivaleu a quatro pragas? Porque foi dito: "Sera lançada contra eles a fúria de sua colera, ira, indignação, desgraça, uma legião de anjos maus". Ira, uma. Indignação, duas. Desgraça, três. Legião de anjos maus, quatro. Concluímos de agora em diante: no Egito foram castigados com quarenta pragas e no mar com duzentas.

RABI AKIBA

Rabi Akiba diz: De onde se deduz que cada praga que o Santo, Bendito seja, enviou sobre os egípcios, constava de cinco pragas? Porque foi dito: "Será lançada contra eles a fúria de sua cólera, ira, indignação, desgraça, legião de anjos maus". Fúria de sua cólera, uma. Ira, duas. Indignação, três. Desgraça, quatro. Legião de anjos maus, cinco. Conclui-se daí: no Egito sofreram cinqüenta pragas e no mar, duzentas e cinqüenta.

KAMA MAALOT

Quantas dádivas boas ó Eterno nos concedeu!

Se Ele nos tivesse libertado do Egito, sem porém ter-lhes feito julgamentos, Dayenu!

Se Ele tivesse feito sobre eles julgamentos, sem porém ter justiçado seus deuses, Dayenu!

Se Ele tivesse justiçado seus deuses, sem porém ter matado seus primogênitos, Dayenu!

Se Ele tivesse matado seus primogênitos, sem porém nos ter dado seus bens, Dayenu!

Se Ele nos tivesse dado seus bens, sem porém nos ter aberto o mar, Dayenu!

Se Ele tivesse aberto o mar, sem porém nos deixar atravessar em terra seca, Dayenu!

Se Ele nos tivesse deixado atravessar em terra seca, sem porém ter afogado nossos opressores, Dayenu!

Se Ele tivesse afogado nossos opressores, sem porém nos sustentar quarenta anos no deserto, Dayenu!

Se Ele nos tivesse sustentado por quarenta anos no deserto, sem porém alimentar-nos com o Maná, Dayenu!

Se Ele nos tivesse alimentado com o Maná, sem porém dar-nos o Shabat, Dayenu!

Se Ele nos tivesse dado o Shabat, sem porém conduzir-nos ao Monte Sinai, Dayenu!

Se Ele nos tivesse conduzido ao Monte Sinai, sem porém revelar-nos a Torá, Dayenu!

Se Ele nos tivesse revelado a Torá, sem porém conduzir-nos à terra de Israel, Dayenu!

Se Ele nos tivesse conduzido à terra de Israel, sem porém construir para nós o Grande Santuário, Dayenu!

AL AHAT

Quão numerosos são os motivos de nossa gratidão a D'us, pelas bondades múltiplas e multiplicadas que nos dispensou:

Libertou-nos do Egito.

Fez severos julgamentos sobre eles e sobre seus deuses.

Matou seus primogênitos e nos deu seus bens. Dividiu para nós as águas do mar, deixou-nos atravessá-lo em terra seca e afogou nele nossos opressores. Sustentou-nos quarenta anos no deserto e nos alimentou com o Maná.

Deu-nos o Shabat, conduziu-nos ao Monte Sinai e nos revelou a Torá. Conduziu-nos à terra de Israel e construiu para nós o Templo Eleito para perdoar todos os nossos pecados.

RABAN GAMLIEL - Raban Gamliel disse: Quem deixar de refletir sobre o significado dos três testemunhos - Pessach, Matsá, Maror - não cumpriu o preceito do Seder.

PESSACH - Qual é o significado deste Pessach?

Agrupado em famílias, nosso povo comeu o cordeiro da Páscoa quando o Templo ainda existia. Para eles, o Pessach era a lembrança de que D'us "passara por cima" das casas de nossos antepassados no Egito quando foram redimidos.

Ergue-se a Matsá do meio, já partida, e diz-se:

MATSÁ ZÔ

Qual é o significado desta Matsá que comemos?

Antigamente, a massa dos pães de nossos antepassados no Egito não teve tempo de levedar, até que se revelou a eles o Rei dos reis, o Santo Bendito, e os redimiu. Assim está dito: "E assaram a massa em pães ázimos, não levedados, pois foram expulsos do Egito e não puderam mais deter-se, nem haviam preparado provisões para o caminho".

Ergue-se o Maror (a erva amarga) e diz-se:

MAROR ZÉ

Qual é o significado deste Maror que comemos?

Comemos Maror porque os egípcios amarguraram a vida de nossos antepassados no Egito, como está dito: "E amarguravam suas vidas com trabalhos pesados em barro e tijolos, com todo tipo de trabalho no campo e com todas as tarefas que lhes impuseram pesadamente".

BECHÓL DOR

Em cada geração, toda pessoa deve sentir-se como se ela própria tivesse saído do Egito, assim como está escrito: "Naquele dia contarás a teu filho: Isto é pelo que o Eterno fez por mim, quando eu mesmo saí do Egito".

O Eterno redimiu não somente nossos antepassados, mas também a nós, assim como está escrito: "A nós nos tirou do Egito para nos levar e para nos dar a terra que prometeu por juramento a nossos pais".

LEFÍCHACH

Em gratidão aos milagres que D'us fez em nosso favor e a nossos antepassados, desde os tempos antigos ate hoje, levantemos nossos copos e digamos juntos:

Portanto, devemos agradecer, louvar, elogiar, glorificar, honrar, enaltecer e exaltar a quem nos alegrou e a nossos antepassados, com os milagres da nossa libertação.

Da escravidão para a liberdade,

Da aflição para a alegria,

Do luto para a festa,

Das trevas para a luz,

Da servidão para a redenção.

Diante do Eterno, cantemos uma nova canção.

ALELUIA

Louvai, ó servos do Eterno,

Louvai o nome do Eterno!

Que o nome do Eterno seja bendito em todo o mundo,

Desde onde o sol nasce até onde o sol se põe.

Exaltado acima de todas as nações,

Sua Glória está acima dos céus.

Quem é como ó Eterno, nosso D'us,

Que tem Seu trono nas alturas,

Mas que inclina Seu olhar para o céu e para a terra,

Levantando do pó o necessitado

E erguendo o pobre da miséria

Para sentá-lo entre a nobreza,

Com os príncipes de seu povo,

Tornando a mulher estéril

Mãe jubilosa de filhos.

Aleluia.

(Salmo 113)

BETSÊT

Quando Israel saiu do Egito

E a Casa de Jacob, da terra estranha,

Judá tornou-se o Seu santuário,

Israel o Seu domínio...

O mar viu e fugiu,

O Jordão voltou atrás.

Os montes saltaram como carneiros,

As colinas, como ovelhas.

Que tens, ó mar, que foges?

Ó Jordão, por que voltas atrás?

Montes, por que saltais como carneiros?

E colinas, como ovelhas?

Treme, ó terra,

Na presença do Eterno,

Na presença do D'us de Jacob,

Que transforma as rochas em lagos,

A pedra em fontes de água.

BARUCH

Bendito sejas Tu, D'us, nosso D'us, Rei do Universo, que nos redimiste e redimiste nossos antepassados do Egito, e nos fizeste alcançar esta noite, para nela comer Matsá e Maror. Assim, D'us, nosso D'us e D'us de nossos antepassados, nos faças alcançar as outras comemorações e festividades, que nos advirão em paz, jubilosos para a construção de Tua cidade, e alegres no Teu serviço; e comeremos lá os sacrifícios e os cordeiros pascais, cujo sangue alcançará até a parede do Teu altar, com benevolência, e a Ti agradeceremos com um novo canto, pela nossa libertação e pela redenção de nossa alma. Bendito sejas Tu, D'us, que redimiste Israel. Bebe-se o segundo copo de vinho, reclinado do lado esquerdo e sem dizer a benção de Borê Peri Haguéfen.

ROCHTSÁ

Lavam-se as mãos e diz-se a bênção:

Bendito sejas Tu, ó Eterno, nosso D'us, Rei do Universo, que santificaste nossas vidas, com mandamentos e nos ordenaste a lavagem das mãos.

MOTSI MATSÁ

O celebrante pega nas mãos as três Matsot e diz a bênção Hamotsi; em seguida ele deixa cair a Matsá de baixo e, segurando as outras duas, diz a bênção AL ACHILAT MATSÁ.

Bendito sejas Tu, ó Eterno, nosso D'us, Rei do Universo, que santificaste nossas vidas com mandamentos e nos ordenaste a comer a Matsá.

Após isso distribui um Kezait (27 g) de cada Matsá a cada um dos presentes, que comem, reclinados para a esquerda.

MAROR

O celebrante distribui para cada um dos presentes um Kezait da escarola mergulhada no Charosset e antes de comê-la diz a benção AL ACHILAT MAROR. Não deve reclinar-se.

Bendito sejas Tu, ó Eterno, nosso D'us, Rei do Universo, que santificas nossas vidas com mandamentos e nos ordenaste acerca do comer do Maror.

KORECH

Com um Kezait da terceira Matsá e um outro do Maror (escarola) molhado no Charosset, faz-se um sanduíche e se diz: ZÊCHER LAMIKDASH.

Em lembrança do Templo sagrado, seguimos o costume de Hillel, que combinava Matsá e Maror e comia-os juntos, observando o preceito: "Com Matsót e ervas amargas o comerão".

Depois come-se a Matsá e o Maror juntos, reclinado para a esquerda.

SCHULCHAN ORECH

No início do jantar, cada um dos participantes costuma comer ovo cozido que representa, simbolicamente, o Corban Chaguigá (a Oferenda Festival). Antes de comê-lo costuma-se dizer: "Zêcher Lecorban Chaguigá - Em lembrança da Oferenda Festiva."

A refeição é servida. Ela não deve prolongar-se além da meia-noite, pois o sacrifício pascal (Korban Pessach) não era comido depois da meia-noite no Beit Hamikdash.

TSAFÚN

Após a refeição, um Kezait da Matsá do meio, que havia sido guardado para o Afikoman, é distribuído entre os presentes, que o comem, reclinados. Mas antes se diz: ZÊCHER LEKORBAN PESSACH, HANEEKHAL AL HASSABÁ (em lembrança do sacrifício pascal que era ingerido depois da ceia). Depois disso não se pode mais comer. Só beber água e os dois copos de vinho restantes. Isso para que o sabor do Afikoman permaneça na boca.

BARECH

O terceiro copo é enchido e diz-se a oração de graças: BIRKAT HAMAZÓN.

Se houver três homens, no mínimo, à mesa que tenham participado da refeição, como de costume lavarão as mãos (Maim Aharonim) e uma delas dirá:

Bendigamos (ao nosso D'us), de cujas dádivas comemos.

Os outros respondem:

Bendito seja (o nosso D'us), de cujas dádivas comemos e através de cuja grande bondade vivemos.

O que principiou a ação de graças repete:

Bendito seja (o nosso D'us), de cujas dádivas comemos e de cuja grande bondade vivemos.

Se houver uma ou duas pessoas à mesa, começa-se aqui:

BARUCH

Bendito sejas Tu, ó Senhor, nosso D'us, rei do Universo, que nos alimentas, e não em razão de nossas obras; que nos sustentas, mas ainda sem que tenhamos direito; que nos dispensas abundantemente a Tua bondade; que nos alimentas e a todo o mundo com a Tua bondade; com graça, eqüidade, plenitude e misericórdia, "Ele dá pão a todas as criaturas porque Sua misericórdia permanece para sempre". A Sua grande bondade nunca nos faltou; e nunca nos falte o sustento para sempre, porque Ele alimenta e sustenta todo ser; e a sua mesa está provida de tudo; Ele proporciona também alimentação e sustento a todas as Suas criaturas, que criou na Sua misericórdia e na multidão das suas eqüidades; como está escrito: "Tu abres Tua mão e fartas a todo ser vivente com mercê" . Bendito sejas Tu, ó Senhor, que dás alimentos a todos.

NODÊ

Nós Te damos graças, ó Senhor, nosso D'us, por haveres dado por herança a nossos pais essa desejável, boa e espaçosa terra, pelo pacto e pela Torá, vida e alimento; porque nos fizeste sair da terra do Egito e nos redimiste da casa da servidão; e por Teu pacto, com que selaste a nossa carne, e por Teus estatutos que graciosamente nos fizeste conhecer, e ainda pela vida e sustento com que Tu nos alimentas e nutres.

VEAL HAKÓL

E por todas essas coisas, ó Senhor, nosso D'us, nós Te damos graças e abençoamos o Teu nome, pois foi dito: "E comerás e te fartarás e bendirás ó Eterno, teu D'us, pela boa terra que Ele te deu". Bendito sejas Tu, ó Senhor, pelas dádivas da terra e pelo alimento.

RAHEM

Tem piedade de nós, ó Senhor, nosso D'us, e do Teu povo Israel, e da Tua cidade, Jerusalém; e do monte de Sion, residência da Tua Glória, e pelo grande e santo Templo, que foi chamado pelo Teu nome. Pai nosso: alimenta-nos, nutre-nos, sustenta-nos, provê as nossas necessidades, concede-nos abundância e liberta-nos com brevidade de todas as nossas angústias, e não nos deixes, ó Senhor, nosso D'us, cair na necessidade dos donativos humanos, nem dos seus empréstimos; porque os seus donativos são pequenos e o seu envergonhar, incomensurável; salvo na Tua generosidade plena, ampla, rica e aberta; que não fiquemos envergonhados neste mundo e nem confundidos no mundo futuro. E que a realeza da Casa de David, Teu Ungido, seja restaurada no seu lugar, com brevidade e em nossos dias.

Aos sábados:

RETSÉ

Que Te seja agradável, ó Eterno, nosso D'us, fortalecer-nos com os Teus mandamentos e com o preceito do sétimo dia, o grande e santo Shabat, pois este dia é grande e santo diante de Ti, para descansarmos e repousarmos nele, com amor, de acordo com o preceito da Tua vontade. Em Teu favor, concede-nos tal descanso, o Eterno, nosso D'us, para que não haja padecimento, desgosto ou lamentação em nosso dia de repouso. Mostra-nos, o Eterno, nosso D'us, a consolação de Tsion, Tua cidade, e a reconstrução de Jerusalém, Tua cidade santa, pois Tu És o Senhor da salvação e do consolo.

ELOHÊNU

D'us nosso e D'us de nossos pais, que suba e se aproxime, apareça, seja agradável, ouvida, visitada e lembrada a nossa recordação e a nossa confiança em Ti, e a dos nossos pais, e a recordação de Teu Ungido, Messias, filho de Teu servo David; a recordação de Jerusalém, Tua cidade santa, e a recordação de todo o povo da Casa de Israel, diante de Ti, como remanescência boa, de graça, de bondade e piedade, de vida e de paz neste dia...

... Lembra-nos, ó Eterno, nosso D'us, para o bem, visita-nos com bênção e salva-nos para a boa vida. Conforme a promessa salvadora e piedosa, envia-nos a Tua graça, a Tua piedade, e salva-nos, porque nossos olhos estão fixos em Ti, pois Tú és D'us, Rei cheio de graça e misericordioso.

VETIVNÉ

E constrói Jerusalém, a cidade santa, pronta em nossos dias.

Bendito sejas, ó Senhor, que por Tua misericórdiareconstruirás Jerusalém. (Amém.)

BARUCH

Bendito sejas Tu, ó Senhor, nosso D' us, Rei do Universo, ó D'us Eterno! Pai nosso, Rei nosso, nossa Força, nosso Criador e Salvador; nosso Único Santo; o Santo Único de Jacob, Pastor nosso e Pastor de Israel; o Rei que é bom e benéfico para com todos; que constantemente foi, é e será benéfico para conosco. Ele nos favorece, nos favoreceu e nos favorecerá eternamente, concedendo-nos graças, favor, misericórdia, abundância, libertação e todo o bem, e de nenhum bem nunca nos privará.

Que o Misericordioso seja louvado no Trono da Sua Glória! Que o Misericordioso seja louvado nos Céus e na Terra! Que o Misericordioso seja louvado entre nós por todas as gerações!

Que o Misericordioso seja glorificado entre nós por toda a eternidade!

Que o Misericordioso exalte o poder do seu povo!

Que o Misericordioso nos outorgue o sustento com honra e não com humilhação, licitamente e não por meios proibidos; com sossego e não com perturbação; com largueza e não com privações!

Que o Misericordioso estabeleça paz em nosso meio!

Que o Misericordioso envie bênção e prosperidade a todo trabalho das nossas mãos!

Que o Misericordioso faça prosperar nossos caminhos!

Que o Misericordioso quebre em breve, da nossa cerviz, o jugo das nações!

Que o Misericordioso nos conduza em segurança à nossa Terra!

Que o Misericordioso nos restabeleça com uma cura completa, da alma e do corpo!

Que o Misericordioso nos estenda a sua generosidade!

Que o Misericordioso abençoe cada um de nós pelo seu grande Nome, como foram abençoados nossos pais Abraham, Isaac e Jacob com todas as felicidades; assim nos abençoe Ele a todos nós conjuntamente com uma perfeita bênção! E que assim seja da Sua Divina Vontade. (E digamos Amém.)

Que o Misericordioso lance sobre nós o seu pálio de paz!

Que o Misericordioso plante Sua lei e o Seu amor em nossos corações, para que não pequemos!

Que o Misericordioso satisfaça os desejos dos nossos corações para o bem!

Em dia de sábado diz-se:

Que o Misericordioso nos faça herdar um mundo que seja inteiramente bom, e na vida futura, um repouso aprazível e eterno! Que o Misericordioso nos faça herdar o dia que é eternamente festivo.

Oração do hóspede

Que o Misericordioso abençoe esta mesa em que comemos, e que sejam nela servidos os melhores manjares do mundo; e seja como a mesa de Abraham, nosso pai, de forma que quem tenha fome possa nela comer e quem tenha sede possa nela beber.

Que o Pai Misericordioso abençoe o dono desta casa, e nosso anfitrião; a ele, a seus filhos, a sua mulher e a tudo o que lhe pertence; e que não seja envergonhado neste mundo nem confundido no mundo vindouro! (Amém.) (Até aqui.)

Que o Misericordioso nos dê vida e nos torne dignos de assistir à chegada do Messias e o restabelecimento do Templo, e de alcançar a vida eterna!

Que dê grande salvação ao seu rei e faça eqüidade para com o Seu Ungido, a David e a sua descendência para sempre. Os leões jovens padecem fome e necessidade; mas, aos que seguem o Eterno, não faltará todo o bem. Fui moço e também envelheci, e nunca vi o justo em completo abandono nem a sua descendência a pedir pão. Compadeça-se sempre e empreste, e a sua semente será abençoada.

Que o que comemos nos satisfaça; e o que bebemos seja-nos benéfico à saúde; e o que deixamos seja uma bênção; conforme está escrito: "Ele pôs diante deles e comeram e sobrou, conforme a palavra do Eterno. Abençoados sois vós pelo Eterno que fez os Céus e a Terra". Bendito o varão que confia no Eterno; porque o Eterno será a sua confiança. O Eterno dará força a seu povo, o Eterno abençoará o seu povo com paz. Porque Ele terminou com a sede da alma e encheu de bens a alma faminta. Dê graças ao Eterno, porque é bom; porque a sua misericórdia permanece para sempre.

Finalizando, diz-se a bênção do vinho:

(Com a vossa permissão, Senhores!)

Bendito sejas Tu, ó Senhor, nosso D'us, Rei do Universo, que criaste o fruto da vinha.

Em seguida, toma-se o vinho, reclinado para o lado esquerdo.

HALEL

Enche-se o quarto copo e pronunciam-se os Salmos do Halel. Abra a porta, demonstrando que não tememos os perigos da noite, pois é "Lel Shimurim", a noite em que D'us nos protege de todo o mal, e recite:

SHEFÓCH

Verte Tua ira sobre os povos que não Te conheceram e sobre os reinos que não invocaram Teu Nome. Eles devoraram Jacob e devastaram sua morada.

LÓ LANU

Não por nós, Eterno, não por nós, mas por Teu nome, dá glória por amor da Tua bondade e da Tua verdade. Por que dirão as nações: Onde está o seu D'us? Porém o nosso D'us está nos céus; Ele fez tudo o que lhe aprouve. Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Têm boca mas não falam; têm olhos, mas não vêem; têm ouvidos, mas não ouvem; têm narinas, mas não cheiram; têm mãos, mas não apalpam; têm pés, mas não andam; nenhum som sai da sua garganta. A eles se tornem semelhantes os que os fazem, assim como todos os que neles confiam. Porém Israel confia no Eterno; Ele é o seu Auxílio e o seu Escudo. A Casa de Aarão confia no Eterno; Ele é o seu Auxílio e o seu Escudo. Os que temem ao Eterno confiam no Eterno, pois Ele é o seu Auxílio e o seu Escudo.

ADON'I ZECHARÁNU

ó Eterno se lembrou de nós; Ele nos abençoará. Ele abençoará a Casa de Israel; abençoará a Casa de Aarão. Abençoará os que temem ao Eterno, tanto pequenos como grandes. O Eterno vos aumentará cada vez mais, a vós e a vossos filhos. Sois benditos do Eterno, que fez os céus e a terra. Os céus são céus do Eterno; mas a terra a deu aos filhos dos homens. Os idólatras não louvam ao Eterno; nem os que descem à sepultura. Mas nós bendiremos ao Eterno, desde agora e para sempre. Louvai ao Eterno. Aleluia.

AHÁVTI

Amo ó Eterno porque Ele ouvirá a minha voz e as minhas súplicas. Porque inclinou a mim o Seu ouvido; portanto, O invocarei enquanto viver. As dores da morte me cercaram, as angústias do inferno se apoderaram de mim; encontrei aperto e tristeza. Mas invoquei o nome do Eterno, dizendo: ó Eterno, livra a minha alma. Piedoso é o Eterno e justo: o nosso D'us tem misericórdia. O Eterno guarda o simples; fui enfraquecido, mas Ele me livrou. Alma minha, volta para o teu repouso, pois o Eterno te fez bem. Porque Tu, Eterno, livraste a minha alma da morte, o meu olho da lágrima e o meu pé de andar continuamente sem repouso. Andarei perante a face do Eterno na terra dos viventes (Terra de Israel). Acreditei, por isso falei, estive muito aflito. Eu disse na minha pressa: toda pessoa mente.

Má Ashiv

(Tehilim 116, 12-19) Como retribuirei a Hashem(50) por todos os Seus benefícios para comigo? Uma taça de salvação erguerei e em nome de Hashem proclamarei. Minhas promessas a Hashem pagarei, diante de todo o Seu povo. Preciosa aos olhos de Hashem é a morte de Seus pios. Rogo-Te Hashem, pois eu sou Teu servo; Teu servo, filho de Tua serva, Tu abriste meus grilhões. A Ti dedicarei uma oferenda de agradecimento e o Nome de D'us invocarei. Minhas promessas a Hashem pagarei, diante de todo o Seu povo. Nos átrios da Casa de Hashem, no teu interior, Jerusalém, louvai Hashem!

Halelu - (Tehilim 117) Louvai Hashem(51) Todos os povos; elogiem-No todas as nações. Pois triunfou sobre nós Sua bondade, e a verdade de Hashem é eterna; louvai Hashem!

Agradecei a Hashem, porque Ele é bom (Tehilim 118, 1-4), pois Sua benevolência perdura para sempre. Que diga Israel, pois Sua benevolência perdura para sempre. Que diga a Casa de Aharon, pois Sua benevolência perdura para sempre. Que digam os tementes a Hashem, pois Sua benevolência perdura para sempre.

Min Hametsar

(Tehilim 118,5-29) Do aperto invoquei a D'us; respondeu-me D'us com amplidão. Hashem está comigo, não temerei; o que me pode fazer o homem? Hashem está comigo, através dos que me ajudam, por isso posso encarar meus inimigos. É melhor apoiar-se em Hashem do que confiar no homem. É melhor apoiar-se em Hashem do que confiar nos nobres. Todos os povos me rodearam; em nome de Hashem, exterminá-los-ei. Cercaram-me e envolveram-me - em nome de Hashem, exterminá-los-ei. Cercaram-me como abelhas, mas extinguiram-se como um fogo que consome espinhos - em nome de Hashem exterminá-los-ei. Empurraste-me para me fazer cair, porém Hashem me socorreu. Minha força e meu cântico é D'us, e isto foi minha salvação. Há som de canto e salvação nas tendas dos justos; a destra de Hashem faz proezas. A destra de Hashem é excelsa, a destra de Hashem faz proezas. Não morrerei , mas viverei(52) e contarei os feitos de D'us.

Castigou-me D'us, certamente, mas à morte não me entregou. Abram-me os portais da justiça, por eles entrarei e agradecerei a D'us. Este é o portal de Hashem; os justos entrarão por ele. Agradeço-Te, pois me respondeste e foste minha salvação (repita este verso). A pedra que os construtores rejeitaram, tornou-se a pedra angular (repita este verso). Isto foi obra de Hashem, é maravilhoso aos nossos olhos (repita este verso). Este dia D'us fez, rejubilemo-nos e alegremo-nos Nele (repita este verso).

Ana - Rogamos Hashem, salva-nos!

Rogamos Hashem, salva-nos!

Rogamos Hashem, faça-nos prosperar!

Rogamos Hashem, faça-nos prosperar!

Baruch Habá

Abençoado o que vem em nome de Hashem; nós vos abençoamos da Casa de Hashem (repita este verso). O Todo-Poderoso é Hashem e Ele faz com que a luz resplandeça sobre nós; atai a oferenda festiva com cordas aos cantos do altar(repita este verso). Tu és meu Todo-Poderoso e eu Te agradecerei, meu D'us, e eu Te exaltarei (repita este verso). Agradecei a Hashem, porque Ele é bom, pois Sua benevolência perdura para sempre (repita este verso).

Hodú

(Tehilim 136) Agradecei a Hashem, porque Ele é bom,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Agradecei ao D'us dos deuses, pois Sua benevolência perdura para sempre. Agradecei ao Senhor dos senhores,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Ao Que sozinho faz grandes maravilhas,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Ao Que faz os Céus com entendimento,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Ao Que estende a terra sobre as águas,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Ao Que faz os grandes luzeiros,

pois Sua benevolência perdura para sempre. O Sol para governar de dia,

pois Sua benevolência perdura para sempre. A Lua e as estrelas para governarem de noite,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Ao Que golpeou o Egito através de seus primogênitos,

pois Sua benevolência perdura para sempre. E tirou Israel do meio deles,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Com mão forte e com braço estendido,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Ao Que dividiu o Mar Vermelho em partes(53),

pois Sua benevolência perdura para sempre. E fez Israel passar no meio dele,

pois Sua benevolência perdura para sempre. E sacudiu o Faraó e suas tropas no Mar Vermelho,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Ao Que conduziu Seu povo pelo deserto,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Ao Que golpeou grandes reis,

pois Sua benevolência perdura para sempre. E matou reis poderosos,

pois Sua benevolência perdura para sempre. A Sichon, rei dos Amoreus,

pois Sua benevolência perdura para sempre. E a Og, rei de Bashan,

pois Sua benevolência perdura para sempre. E deu a terra deles por herança,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Por herança a Israel, Seu servo,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Que em nossa humilhação Se recordou de nós,

pois Sua benevolência perdura para sempre. E nos livrou de nossos opressores,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Ele dá alimento a todas as criaturas,

pois Sua benevolência perdura para sempre. Agradecei ao Todo-Poderoso dos Céus,

pois Sua benevolência perdura para sempre.

NISHMAT

A alma de todo o ser vivente bendirá o Teu Nome, Hashem nosso D'us; e espírito de todos os mortais glorificará e exaltará Tua lembrança, nosso Rei, sempre. Desde sempre e para sempre és o Todo-Poderoso, e além de Ti não temos (Rei) redentor, nem salvador; Que resgata e socorre; e Que responde e Se compadece em todos os momentos de desgraça e de angústia - não temos Rei Que auxilia e sustenta senão Tu.

Elokê Harishonim

D'us dos primeiros e dos últimos, D'us de todas as criaturas, Senhor de todas as gerações(54), elogiado com todos os louvores, Que conduz Seu mundo com benevolência e Suas criaturas com misericórdia. E Hashem, D'us da verdade, não cochila nem dorme. Aquele Que desperta os adormecidos e Que acorda os dormentes. Que ressuscita os mortos e Que cura os doentes; Que faz os cegos enxergarem e Que endireita os encurvados. Que concede a fala aos mudos e Que decifra os enigmas; e somente a Ti nós agradecemos.

Veílu Fínu

E mesmo que nossas bocas estivessem repletas de canto como o mar; e nossas línguas, de cânticos, como a multitude de suas ondas; e nossos lábios, de louvor, como a amplitude do firmamento; e nossos olhos resplandecessem como o Sol e como a Lua; e nossas mãos estendidas como as águias dos Céus; e nossos pés ligeiros como os dos cervos - ainda assim nós seríamos incapazes de agradecer-Te suficientemente, Hashem, nosso D'us, e abençoar Teu nome, nosso Rei, por mesmo um dos milhares de milhões e pelas muitas miríades de miríades, dos benefícios, portentos e maravilhas que fizeste para nós e para nossos antepassados. Anteriormente, do Egito nos redimiste, Hashem, nosso D'us, e da casa de escravos nos resgataste. Na fome nos alimentaste e na fartura nos abasteceste; da espada nos salvaste e da peste nos fizeste escapar, e das muitas moléstias malignas nos livraste. Até agora nos ajudou Tua misericórdia e não nos abandonou Tua benevolência. Por isso, os órgãos que formaste em nós e o espírito e a alma que sopraste em nossas narinas, e a língua que puseste em nossas bocas - eles agradecerão, bendirão, louvarão, glorificarão e cantarão o Teu Nome, nosso Rei sempre. Pois toda a boca a Ti agradecerá e toda a língua a Ti louvará e todo o olho a Ti contemplará e todo o joelho a Ti se dobrará e toda a estatura diante de Ti se prostrará e os corações Te temerão e todas as entranhas e as vísceras cantarão por Teu Nome. Conforme está escrito (Tehilim 35:10): "Todos os meus ossos dirão: 'Hashem! Quem é como Tu?! Que socorre o pobre de quem é mais forte que ele e o pobre e o miserável do seu espoliador.'" A súplica dos indigentes Tu ouvirás; o clamor do desprovido escutarás e auxiliarás. E está escrito (Tehilim 33:1): "Exultem, ó justos, por Hashem; é apropriado aos probos cantar louvores."

Befi Yesharim

Pela boca dos probos serás exaltado.

E pelos lábios dos justos serás bendito.

E pela língua dos piedosos serás consagrado.

E entre os santos serás louvado.

Bemic'halot

Nas assembléias das miríades (dezenas de milhares) do Teu povo, a Casa de Israel. Pois este é o dever de todas as criaturas - diante de Ti, Hashem, nosso D'us e D'us de nossos antepassados, agradecer, louvar, elogiar, glorificar, exaltar, enaltecer, eternizar acima de todas as palavras de cânticos e elogios de David filho de Yishay, Teu servo, Teu ungido. E portanto:

Yishtabach

Louvado seja Teu Nome(55) eternamente, nosso Rei, o Todo-Poderoso, o Rei, Grande e Santo, nos Céus e na Terra, Pois a Ti cabe, Hashem, nosso D'us e D'us de nossos antepassados, para todo o sempre, canto e elogio, louvor e hino, força e domínio, vitória, grandeza, bravura, glória e esplendor, santidade e majestade, bênçãos e agradecimentos, ao Teu grande e santo Nome. E de sempre para toda a eternidade Tu és o Todo-Poderoso.

Yehalelúcha

Louvar-Te-ão, Hashem, nosso D'us, todas as Tuas obras e Teus pios e os justos cumpridores de Tua vontade; e todo o Teu povo, a Casa de Israel; todos em

Edição 52 - Abril de 2006