Morashá
A SINAGOGA CHORAL Foto Ilustrativa

A SINAGOGA CHORAL

A sinagoga Choral é a mais famosa de São Petersburgo. Uma imponente construção de estilo mourisco, inspirada em uma mesquita do Cairo, pode abrigar até 2 mil pessoas. Mas, quando construída, em 1893, era pequena para a comunidade, de 15 mil membros.

Edição 42 - Setembro de 2003



A sinagoga Choral é a mais famosa de São Petersburgo. Uma imponente construção de estilo mourisco, inspirada em uma mesquita do Cairo, pode abrigar até 2 mil pessoas. Mas, quando construída, em 1893, era pequena para a comunidade, de 15 mil membros. Em 1998, só a sala dos casamentos, com seus mosaicos floridos, em azul e ouro, ficou intacta. O portão é decorado com uma grande Estrela de David. A Grande Sinagoga nunca foi desativada, apesar de tudo. Atualmente o rabino Mendel Pewzner cuida do local, que recebeu recentemente a visita do Presidente George W. Bush. Atrás da sinagoga, há uma escola que pode receber até 400 alunos, uma biblioteca, um centro de documentação e uma loja de produtos casher. Em 1998, o saudoso Edmond Safra, z’l, resolveu restaurar a sinagoga Choral. Graças a seu patrocínio, esta bela casa de orações voltou à sua forma original e recobrou toda a sua glória.

A comunidade conta atualmente com cerca de 11 mil pessoas. Mas o desejo da jovem geração de querer voltar a suas raízes imprime-lhe grande ímpeto. O Shalom Café, primeiro restaurante casher da cidade, foi inaugurado em 1996 e se tornou um lugar de encontro da juventude. A Agência Judaica apóia este renascimento e promove exposições de artistas israelenses na cidade. A Filarmônica de Tel Aviv fez uma apresentação em maio de 2003, quando a cidade completou 300 anos, festejando, também, o renascimento da comunidade judaica. 

Os judeus de São Petersburgo tentam reerguer-se, mas ainda têm que enfrentar muito anti-semitismo, profanações em seu cemitério, incêndios de sinagogas e comunistas russos desfilando com slogans antijudaicos. Mas, apesar das dificuldades, a comunidade quer crescer e voltar a seu pleno funcionamento, no âmbito cultural e religioso.