Morashá
Cem anos servindo à saúde Foto Ilustrativa

Cem anos servindo à saúde

A Organização Médica Hadassah celebrará em outubro de 2012 o seu centenário de fundação. Além de uma série de eventos comemorativos à data, a instituição inaugurará um novo complexo, a Torre Hospital Sarah Weisman Davidson, anexo às unidades já em funcionamento no campus de Ein Kerem.

Edição 73 - Setembro de 2011


Este é o presente que Hadassah oferecerá à população israelense para marcar o seu aniversário. Mais do que uma celebração, é uma promessa de continuar a servir nos próximos cem anos.

Hadassah é, atualmente, uma das instituições médicas mais avançadas e respeitadas em Israel e no exterior. Além de elevar o nível e o portfólio de serviços e atendimentos oferecidos, as novas instalações possibilitarão o desenvolvimento de pesquisas e maior intercâmbio com centros médicos internacionais.

Projetado pelo arquiteto Arthur Spector, o complexo terá 19 andares, 500 leitos, 20 salas de cirurgias com os mais modernos equipamentos e uma Unidade de Terapia Intensiva para todas as especialidades, com 50 leitos, um Centro de Radiologia e Imagem, além dos institutos de Cardiologia e Medicina Interna, um centro integrado de atendimento para os doentes e familiares e amplos jardins. Uma sofisticada infraestrutura de comunicação dará suporte à integração entre a área clínica e os projetos de pesquisa, além de permitir o acesso em tempo real às informações sobre pacientes.

Cada um dos 19 andares abrigará dois departamentos com quartos para um ou dois pacientes. Os quartos serão equipados com aparelhos para endoscopia, broncoscopia e diálise, evitando que os pacientes sejam transferidos para salas especiais para exames e tratamentos de rotina.Cada departamento terá, ainda, uma unidade de tratamento especial, com quatro leitos, reduzindo a necessidade de transferência para a UTI de pacientes em condições menos críticas. Antes mesmo do início da construção, a equipe de arquitetos israelenses e norte-americanos responsável pela obra recebeu um prêmio pelo design da torre. Para elaborar o projeto que melhor atendesse à demanda real, dezenas de médicos, enfermeiras e administradores hospitalares estão trabalhando lado a lado com os arquitetos.
 
Concebida considerando tecnologias de ponta, relação custo-benefício e conceitos de sustentabilidade e atendimento diferenciados, a Torre Sarah Westman Davidson surge como a resposta da Organização Hadassah para o seu próximo desafio: de que a medicina de amanhã não poderá ser praticada com os padrões de ontem. Disposta a manter-se na linha da frente da saúde e da medicina, a instituição investe para manter o mais elevado padrão de qualidade em serviços médicos para a sociedade israelense.

Pionerismo e inovação

Desde a instalação do primeiro hospital da Organização Médica Hadassah, na Rua dos Profetas, em Jerusalém, em um terreno doado pela família Rothschild, até a véspera do centenário, em outubro de 2012, toneladas de tijolos foram sobrepostos uns aos outros ao longo de décadas. Criada pela Organização de Mulheres Sionistas da América, foi pioneira do modelo de medicina desenvolvido em Israel, estabelecendo padrões elevados de atendimento e prática no sistema de saúde do país. Sob o selo Hadassah University Medical Center, criou e desenvolveu uma série de serviços, estabelecendo o primeiro hospital moderno, a primeira escola de medicina e enfermagem e, o mais importante, um ambiente favorável para o surgimento e aprimoramento da pesquisa médica no Estado
Judeu.

Entre suas paredes foram registrados os principais avanços médicos do país. A lista é longa e inclui o primeiro transplante de coração executado com sucesso em Israel, a primeira cirurgia realizada por robôs e a primeira operação de substituição de quadril assistida por computador – em âmbito mundial. Credenciada por sua atuação, a instituição iniciou o século 21 como referência da chamada “Medicina do Amanhã”, garantindo aos seus pacientes as mais avançadas soluções em diagnóstico e tratamento pelas mãos de profissionais altamente treinados.

A Organização Médica Hadassah mantém dois hospitais em Israel – o Hospital Universidade Hadassah Ein-Keren e o Hospital Universidade Hadassah Monte Scopus. Mais de um milhão de pessoas são atendidas anualmente. Com 850 médicos, 1.940 enfermeiras, 1.020 paramédicos e equipes multidisciplinares de apoio, os hospitais possuem mais de mil leitos, 31 salas de cirurgias e nove unidades de terapia intensiva especializadas.

O Hadassah Hospital Monte Scopus foi inaugurado em 1939 e atende principalmente as populações judaica e árabe da região oriental de Jerusalém. Com 30 departamentos e inúmeras clínicas, oferece serviços especializados em suas diversas unidades, entre as quais, o Centro Guggenheim de Reabilitação, a Unidade Neonatal de Terapia Intensiva Rosalie Goldberg, o Centro Ele Doner para Pediatria Genética e Doenças Crônicas. Mantém, ainda, o único centro do país para tratamento de disautonomia familiar, também chamada de síndrome de Riler-Day – uma desordem do sistema nervoso que tem como principal sintoma a absoluta insensibilidade à dor. O Centro para Desenvolvimento Neuropediátrico e Infantil também oferece serviços especiais, além do Hospital Ina e Jack Kay, que atende a domicílio pacientes em fase terminal.

Com o fim da Guerra da Independência, a região onde o Hadassah Monte Scopus estava localizado permaneceu sob controle jordaniano, retornando ao israelense somente após a Guerra dos Seis Dias, em 1967. O complexo hospitalar foi totalmente reformado e reinaugurado em 1976, abrindo um novo capítulo em sua história.

Inaugurado em 1961, o Hadassah Ein Keren possui atualmente 800 leitos e lida praticamente com todos os aspectos da área de saúde. Com mais de 130 departamentos e clínicas, atende à população de Jerusalém e arredores, recebendo também pacientes de todo o país e do exterior. Soma 28 edifícios, entre os quais o Instituto de Oncologia Sharett, o Departamento de Hematologia e o Departamento Sidney Weisner de Transplante de Medulas Ósseas e Imunobiologia para Câncer; o Centro Charlotte R. Bloomberg para Mães e Filhos, o Centro Judy e Sidney Swartz para Medicina de Emergência, que inclui a única unidade de Trauma Nível 1-A de Jerusalém, além de uma série de departamentos voltados especificamente para o atendimento à mulher. Mantém, ainda, o Centro de Pesquisas Clínicas, o Instituto Goldyne Savad para Terapia Gênica e o Centro para Pesquisa em Embriões Humanos de Células-Tronco, entre outros.

O Centro Médico Universitário Hadassah é a única instituição médica acadêmica de Israel que integra aprendizado e treinamento no campus. Juntamente com a Universidade Hebraica de Jerusalém oferece educação de alto nível e experiência clínica através de suas escolas de medicina, enfermagem, odontologia, saúde pública e terapia ocupacional, além de desenvolver uma série de programas de pesquisa no Parque de Biotecnologia, mantido em parceria pelas duas instituições. Desde 1960 o Hadassah já treinou mais de 700 estudantes vindos de mais de 90 países e, atualmente, oferece Mestrado em Saúde Pública. Tem participado de projetos na área de oftalmologia na África, incluindo tratamento e treinamento de profissionais, além de iniciativas de ajuda humanitária na Armênia, Turquia, Grécia, Sri Lanka e Quênia.

O Hadassah é um símbolo de iniciativa e inovação, educação e excelência, solidariedade e compromisso. Um exemplo vibrante de voluntariado e profissionalismo trabalhando lado a lado através dos países e dos continentes, de ajuda, cuidado e dedicação para mudar a vida do próximo. É o cumprimento do princípio judaico de Tikum Olam – tornar o mundo melhor.