Morashá

Você sabia?


Como foi que o patriarca Issac conheceu sua esposa, Rebecca?

Abraão, o primeiro patriarca do povo judeu, enviou seu servo, Eliezer, à Mesopotâmia (hoje, Iraque) para encontrar uma esposa para seu filho, Isaac. Eliezer soube que havia encontrado a menina certa quando Rebecca generosamente ofereceu água aos seus camelos. Rebecca tornou-se esposa de Isaac e o casal teve dois filhos: Jacob e Esaú. Esaú era o primogênito, mas vendeu a sua primogenitura ao seu irmão. Foi Jacob que recebeu as bênçãos de seu pai e se tornou o terceiro e último patriarca do povo judeu.


Quem foi Rashi?

O Rabi Shlomo Yitzhaki, mais conhecido como Rashi, foi o mais famoso comentarista da Torá. Ele escreveu comentários, explicando e esclarecendo quase todos os versos dos 24 Livros da Torá. A maioria do Talmud também foi elucidado por Rashi. Foram seus comentários que permitiram que esta Enciclopédia de Lei e sabedoria judaica se tornasse compreensível. Nascido na França, Rashi viveu durante os anos 1040-1105.


Quem foi Sarah?

Sarah, matriarca do povo judeu, foi esposa de Abraão. Originalmente, o nome de Sarah era Sarai. Quando D'us mudou o nome do patriarca de Abrão para Abraão, Ele também mudou o nome de Sarai para Sarah. Sarai significa "minha princesa", enquanto Sarah significa "a princesa". Como prometido por D'us, aos 89 anos de idade, Sarah teve um filho, cujo nome foi Isaac. Conforme a promessa de D-us, Isaac se tornou o segundo patriarca do povo judeu.


Como é chamado o período entre Rosh Hashaná e Yom Kipur?

O período entre Rosh Hashaná e Yom Kipur é chamado de “Aseret Yemei Teshuvá” – os Dez Dias de Arrependimento. Durante esses dias, D’us julga e decide o destino de todo ser humano para o ano que acabou de se iniciar. Portanto, esses dez dias são dias de introspecção, quando todos os judeus devem tomar boas resoluções, se arrependendo de erros cometidos no passado e realizando atos de bondade.


Quem fundou o movimento chassídico?

Rabi Israel ben Eliezer, o Baal Shem Tov (Mestre do Bom Nome), foi o fundador do movimento chassídico. O Baal Shem Tov foi um mestre da Cabalá e tornou-se famoso pelos milagres que realizava. O movimento chassídico ensina que o amor entre judeus é a melhor forma de se amar a D'us.


O que é a Haftará?

A Haftará é uma porção selecionada de um dos Livros dos Profetas que é lida nas sinagogas após a leitura da Torá no Shabat, nas datas festivas e nos dias de jejum público. A leitura da Haftará foi instituída quando a leitura da Torá nas sinagogas foi proibida por governantes estrangeiros que perseguiam os judeus e se opunham ao judaísmo.


O que significa a palavra 'Holocausto'?

O termo 'holocausto' advém da língua grega e significa “sacrifício através do fogo”. A partir de 1945, a palavra 'Holocausto' passou a significar o extermínio sistemático de 6 milhões de judeus pela Alemanha nazista e por seu colaboradores. O termo 'Shoá' é uma outra denominação usada, principalmente em Israel, para se referir ao Holocausto. Na língua hebraica, 'Shoá' significa calamidade.


O que significa Sheva Berachot?

Na língua hebraica, "Sheva Berachot" significa "Sete Bênçãos". Elas são recitadas em baixo da Chupá - o pálio nupcial judaico - por rabinos ou por convidados especiais dos noivos. As Sete Bênçãos são também recitadas durante as refeições festivas que ocorrem nos setes dias de celebração após o casamento judaico.


O que é um Machzor?

O Machzor é um livro de rezas usado durante as festas judaicas: Rosh Hashaná, Yom Kipur, Sucot, Pesach e Shavuot. O Machzor costuma ser mais longo que o Sidur, que é o livro de reza utilizado nos dias de semana e no Shabat. As preces que encontramos no Machzor foram compostas por profetas e sábios; seus temas refletem o espírito e propósito de cada data sagrada do calendário judaico.


O que é uma mechitsá?

Uma mechitsá é uma divisória que separa os homens das mulheres numa sinagoga. Desde a época talmúdica, as sinagogas incluíam uma seção para homens e outra para mulheres. A mechitsá é geralmente uma parede com furos que permite que as mulheres acompanhem a cerimônia religiosa. A lei de dividir homens e mulheres durante a reza data da época do Grande Templo de Jerusalém.


O que significa chassid?

Em hebraico, a palavra "chassid" significa extremamente religioso e piedoso. No Talmud e em nossas orações, a definição de um "chassid" é alguém que segue as leis de D’us de uma maneira zelosa e cuja devoção espiritual supera os pormenores técnicos da Lei Judaica. Mas, hoje em dia, o termo "chassid" significa um seguidor do movimento chassídico, que foi fundado, há aproximadamente 300 anos, pelo Baal Shem Tov, um grande mestre da Cabalá.


O que significa diáspora?

“Diáspora” significa algum lugar fora de Israel onde vivem judeus. O termo é derivado da língua grega, significando "dispersão". Desde a destruição do Segundo Templo de Jerusalém (ocorrida no ano 70 EC), a maioria do povo judeu vive na diáspora.


O que é o Kadish?

O Kadish é uma oração que deve ser recitada por enlutados durante os onze meses que se seguem ao falecimento de um pai ou mãe, ou durante um mês no caso de outros familiares (irmão, filho, esposa etc.). O propósito do Kadish é ajudar espiritualmente a alma que deixou este mundo terrestre. É interessante notar que o Kadish não inclui nenhuma palavra sobre morte; é uma oração que louva a grandeza e a santidade de D’us. O Kadish pode ser recitado apenas pelos homens e sempre na presença de um minian (10 ou mais homens judeus com mais de 13 anos de idade).


O que é um Beit Din?

“Beit Din” é um tribunal judaico regido de acordo com as leis da Torá. É composto por três juízes que devem ser homens inteligentes, justos, incorruptíveis e grandes conhecedores da lei judaica . No Israel antigo, o Beit Din que julgava crimes capitais era composto por vinte e três juízes. Os casos mais sérios eram levados ao San’hedrin – a Corte Suprema de Israel, que era composta por 71 membros – juízes, legisladores e líderes do povo. Nos dias de hoje, um Beit Din de três juízes julga desentendimentos no seio das comunidades judaicas.


O que significa Lashon Hará?

Traduzida literalmente do hebraico, a expressão Lashon Hará quer dizer ‘língua má’. Mas o conceito de Lashon Hará implicita falar mal dos outros, ‘fofocar’ ou denegrir a imagem de uma outra pessoa, mesmo se for verdade. O pecado de Lashon Hará é um dos mais graves no judaísmo. Nossos Sábios ensinam que a destruição do Segundo Templo Sagrado de Jerusalém e a diáspora judaica resultaram do ódio infundado entre os judeus e do pecado de Lashon Hará.